Ponte Estaiada: MP exige estudos que justifiquem a obra

Prefeitura precisa mostrar detalhes sobre fluxo de veículos, número de usuários do transporte público, ciclovia e valores do financiamento obtido junto ao BID

Foto: divulgação PMSJC

A novela que envolve o início das obras da ponte estaiada ganha novo capítulo. O Ministério Público exige da prefeitura uma série de estudos relacionados ao projeto – orçado em R$ 49 milhões. A promotoria instaurou um procedimento de investigação da licitação e questiona Felício sobre as análises que foram feitas para a elaboração da obra. o MP pede que a prefeitura dê detalhes dos cálculos sobre fluxo de veículos em vias próximas, números do transporte público, planejamento de ciclovia, outros pontos de tráfego intenso na cidade e os valores apontados com o uso do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

A promotoria ainda questiona a falta de audiências públicas para debater o tema. De acordo com o documento, o governo tucano tem 15 dias para responder os apontamentos feitos. A prefeitura tem se mostrado segura quanto ao projeto e garante que todos os estudos foram feitos. No entanto, as obras não foram iniciadas conforme previsão dada com exclusividade por Felício à Life, que indicava que o canteiro de serviços começaria na semana passada.

Leia mais sobre a Ponte Estaiada neste site.

LIFE | cotidiano - Publicado 11:51 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

One thought on “Ponte Estaiada: MP exige estudos que justifiquem a obra

  1. Georges disse:

    Um tremendo elefante branco enfeiando uma área que já foi melhor visualmente. Lembram dos “vasos” gigantes com verde e flores que havia por lá? Certamente há opções menos onerosas e espaço para tanto: a avenida que passa atrás do Shopping Colinas e margeando a “fazendinha” que vai virar mais um empreendimento comercial e acabar com a área verde está sub utilizada, por exemplo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *