Aquarius Life: Fluxo come solto na praça Ulisses, em frente ao Sunset e na rua Itajaí, novo ponto de baderna

“Restrição de circulação é só para quem precisa trabalhar. Para quem quer fazer zona, está liberado. Estou procurando outro apartamento. Infelizmente eles venceram. Nem quando eu morava no centro de São Paulo havia tanto problema”, desabafa um morador

Mais uma noite de sexta (16) e madrugada de sábado (17) com muita perturbação do sossego no Jardim Aquarius. Enquanto não houver fiscalização, de nada adiantará as placas antifluxo instaladas pela prefeitura. O fluxo comeu solto em três pontos do bairro. Dois tradicionais no que se refere às badernas: praça Ulisses Guimarães e Espaço Riugi Kojima. Também houve barulho em um novo ponto de aglomeração no bairro: a rua Itajaí.

Foto: Rastro de sujeira no Espaço Riugi Koijima

Alguns moradores do bairro, que lutam incessantemente pela paz dentro da própria casa, começaram a jogar a toalha. “Restrição de circulação é só para quem precisa trabalhar. Para quem quer fazer zona, está liberado. Estou procurando outro apartamento. Infelizmente eles venceram. Nem quando eu morava no centro de São Paulo havia tanto problema”, afirma o fotógrafo, Guilherme Ribeiro.

A prefeitura não detalha as atividades antifluxo durante os finais de semana, somente na segunda-feira a secretaria de Defesa do Cidadão divulga um balanço das operações realizadas.

LIFE | aquarius-life - Publicado 11:16 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: Clique aqui Telegram
Acompanhe em nosso grupo de Whatsapp:  Clique aqui WhatsApp
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube:
Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

10 thoughts on “Aquarius Life: Fluxo come solto na praça Ulisses, em frente ao Sunset e na rua Itajaí, novo ponto de baderna

  1. Bruno - oficial 👮‍♀️ disse:

    Se os moradores do Aquarius não se unirem e exigirem do MP e da Prefeitura, ações concretas, o bairro ficará ainda pior para viver. Atualmente o Aquarius já está muito ruim para viver; muita bagunça, gritaria, música alta, briga de trânsito, academias que usam as praças para levar os alunos para treinar, etc… estou vendendo meu ap aqui, não dá mais. Muita gente de baixíssimo nível! Já presenciei morador alcoolizado, portanto arma de fogo, agredindo a companheira; já vi de tudo. O Aquarius já foi um lugar bom para viver…já era.

  2. Cássia Helena Takayama Schmidt disse:

    Ainda bem que né mudei do Jd Aquarius para o jardim Apolo, nas proximidades do Parque Vicentina Aranha. Estou muito satisfeita aqui, a região é muito boa e as noites são tranquilas. Lamento pelos moradores desse lindo bairro. A PM deveria instalar uma base comunitária no bairro, pois existem muitos moradores e problemas.

  3. Rosana Almeida disse:

    Concordo plenamente com a Cassia!
    Precisaríamos de uma base comunitaria no Jd. Aquarius…para ter acesso a estes acontecimentos….

  4. Jan Robson disse:

    Nossa imagina quem mora no Campos dos Alemães

  5. Danilo disse:

    Baderna era o que fazíamos no por do sol e na sem nome nos anos 80…isso agora não é nada..
    O povo que está mais impaciente mesmo…

  6. Dr.Jairinho disse:

    #MudaBrunita , campanha forte ! Viva o Fluxo !

  7. Eduardo disse:

    Os moradores do Jardim Aquarius agradecem e festejam que você se mude o quanto antes Bruno – oficial.
    Nos avise quando mudar para começarmos a festejar ( mas sem aglomeração).
    Ahh
    Nossos sentimentos para os moradores do bairro que irá receber esse cidadão

    • Bruno - oficial 👮‍♀️ disse:

      Eduardo, vou me mudar para seu ap, lindinha!

  8. Georges C. Costaridis disse:

    Olha, se não fizerem um “convênio” com o Ramuth para colocar leão de chácara que deveria estar em pleno atendimento à comunidade creio que vão passar o resto da vida se indignando e acreditando que placa de “proibido fluxo” vá servir para algo que presta. Se o serviço público não cumpre suas obrigações qual a saída que resta?

    • Bruno - oficial 👮‍♀️ disse:

      10% que chama?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *