LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Tensões entre empresário e prefeitura no Vila Ema: Acusações de perseguição e desigualdade na fiscalização

Compartilhe a Life Informa:

Tensões entre empresário e prefeitura no Vila Ema Acusações de perseguição e desigualdade na fiscalização

O empresário Bruno Santos, proprietário do estabelecimento Beb Drinks no bairro Vila Ema, alega estar sendo alvo de abuso de autoridade por parte da prefeitura, em meio a constantes reclamações de perturbação do sossego que assolam a região há anos. A Life tem recebido inúmeras queixas dos moradores das Avenidas Heitor Vila Lobos, Adhemar de Barros, Serimbura e Rua Casemiro de Abreu, onde o acumulo de pessoas nas proximidades de comércios tem gerado desconforto, incluindo barulhos de aceleração de veículos e som alto.

Segundo o empresário, a prefeitura tem aplicado medidas desiguais, destacando um episódio recente no último sábado. A prefeitura alega ter recebido mais de 100 chamados de perturbação do sossego, resultando na ação da Ronda Ostensiva Municipal Urbana (ROMU) que soltou bombas na frente do estabelecimento. Entretanto, em um vídeo divulgado, a ROMU dispersa apenas as pessoas próximas ao Beb Drinks, sem seguir pela Avenida Heitor Vila Lobos, onde havia concentração de pessoas.

A Beb Drinks buscou reparação judicial após a cassação prematura de sua licença, obtendo uma decisão favorável do juiz. No entanto, mesmo com a decisão judicial a seu favor, a inscrição municipal permanece baixada, gerando questionamentos sobre a equidade na aplicação das medidas municipais.


Em uma entrevista exclusiva à Life, Bruno Santos expressou sua frustração: “Nos sentimos alvo de estranhas ocorrências por parte das autoridades municipais. Mesmo após decisão judicial favorável, as medidas desproporcionais persistem.”

No sábado mencionado, a Guarda Civil Metropolitana (GCM) e a fiscalização estiveram constantemente vigilantes em frente à Beb Drinks. A ROMU, mesmo com o estabelecimento fechado, disparou bombas de dispersão e tiros de borracha contra jovens do bairro, conforme registrado em vídeo. O empresário questiona a justificativa da ação, assim como as multas prévias, argumentando que seguem ordens superiores sem clareza sobre a legalidade das medidas.

O empresário também destaca a discrepância nas ações da prefeitura, mencionando que outros estabelecimentos operam normalmente após o horário estipulado sem sofrerem as mesmas restrições impostas à Beb Drinks.
Em resposta, a prefeitura alega que as ações visam combater a perturbação do sossego público, com base em aproximadamente 100 reclamações registradas nos últimos quatro meses. Contudo, Bruno Santos afirma que um grupo com interesses políticos lidera denúncias contra seu estabelecimento, sugerindo uma prática questionável de marcação.

Nota da Prefeitura na ítegra:

A Prefeitura de São José dos Campos esclarece que as ações preventivas contra a perturbação do sossego público são realizadas pelas forças de segurança e fiscalização em todas as regiões da cidade.
O foco das operações é o cumprimento da lei municipal 1560/70 que dispõe sobre o sossego público, bem como a lei municipal 10229/20 que trata sobre o horário permitido de funcionamento das adegas e estabelecimentos similares das 8h às 22h.
A Prefeitura registrou em seus canais de contato para denúncias (156 e 153), nos últimos 4 meses (de julho a outubro), aproximadamente 100 reclamações de perturbação de sossego referente ao estabelecimento B&B Drinks.

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos e Vale do Paraíba – SP.
Receba notícias na palma da sua mão, entre em nossos canais e facilite sua comunicação!
Para entrar no grupo Whatsapp: clique aqui
Nosso Novo Canal Whatsapp: clique aqui
Para entrar no canal Telegram: clique aqui 
Para seguir pelo Instagram: clique aqui
Para entrar no canal no YouTube: clique aqui
Denúncias, reclamações e informações:
Nossa redação 12 98187-2658

20 Respostas

  1. … Fico pensando, como nossa sjcampos está com uma gestão desequilíbrada quanto assunto a policiamento, principalmente quando refere -se a ações da GCM, presenciei as bombas e alarde que causaram neste dia aqui no vila ema contra os jovens que estavam na avenida próximo aos barzinhos simplesmente acompanhando o movimento de uma noite quente de sábado. Nem direito de ir e vir nas vias públicas podemos mais ter… Bando de meninos vestidos de farda, ainda sem controle emocional e sem profissionalismo causando mais bagunça ainda na região por qual motivo: um nada!!! Engraçado que no mesmo horário que eles os agentes ” contra o crime da cidade” estavam focados em mostrar serviço colocando pressão e medo aos jovens, estava acontecendo 2 assaltos bem próximo da vila ema, na escola ETEP no Jd Esplanada que foi furtada e uma loja ótica no Vila Adyanna…. Acho que nossa gestão secretaria da defesa do cidadão de SJC precisa de melhora urgente!!!! Que venha logo, logo as eleições… Nunca vi sjcampos ter tantos assaltos como tem ocorrido nós últimos tempo, e a GCM fazendo o que nas ruas ?? Combatendo crime??? Não, criando ação impondo poder e medo em jovens… Bandido que é bom deter, nada né!!!!

    1. Desculpe mas essa pessoa q colocou esse comentário aí deve frequentar esse estabelecimento .

      Não é Sabrine?

      Pq moro aqui há 8 anos e NUNCA foi assim

      Sempre dormi na paz

      Desde q esse estabelecimento foi inaugurado q nossa vida por aqui virou um verdadeiro inferno

      Não tem nada com direito de ir e vir de frequentadores do bar e sim de QQ pessoa e carro q queira passar na Avenida depois q eles abrem

      Não tem nada haver com ir e vir normal de sábado.

      É muito anormal isso sim.

      É surreal

      Uma gritaria a toa. Do nada.

      Só gritaria.

      Não é comemorando por exemplo gol de algum time de futebol ou niver de alguém… é simplesmente gritaria…incompreensível …

      Aceleração dos carros e motos, com sons ligados e altos é uma loucura…um inferno.

      Com certeza vc nem sua mãe, sua família mora por aqui… vc só frequenta esse estabelecimento

      Esse empresário é um mentiroso.
      Não há perseguição o q há é fiscalização pois por aqui nunca houve nada disso

      Se há abuso é da parte dele em não cumprir a lei municipal q existe sobre esse assunto específico .

      Tudo foi tentado.
      Conversação , multas e ele nem se abalou .

      Está colecionando multas.
      Mais de $ 60 mil reais foi o q disseram q está na prefeitura .

      Parabéns a nossa prefeitura, pois está cumprindo seu dever👏👏👏👏
      Parabéns aos moços de uniformes pois estão cumprindo seu dever.👏👏👏👏.

      Nós da Vila Ema somos gratos de coração

  2. É inacreditável que o dito “empresário” venha lançar qualquer acusação contra o procedimento da prefeitura em fazer cumprir seu dever de ofício para fazer leis serem cumpridas. Basta a qualquer um passar em frente ao estabelecimento em questão para constatar a perturbação da ordem pública que causam, incluindo ocupação indevida da calçada e bloqueio do trânsito. A prefeitura deve ser parabenizada, enquanto este dito “empresário” deveria buscar respeitar o direito dos seus vizinhos de bairro e as leis de ordenamento jurídico.

    1. Concordo plenamente com sua fala e assino embaixo ,se existisse por parte dos donos de bares adegas etc e por parte dos frenquentadores o respeito em se viver em sociedade ainda mais admira por ser um bairro de classe alta…mostra o quanto a falta de empatia pelo outro está explícita….Parabéns GCM , parabéns à todos os integrantes deta HONRADA instituiçao. Vão fazer baderna na porta de suas casas…

  3. Aproveitando o rolo. Porque as bicicleta desta cidade não tem campainha, mas tem um bando de pessoas que passam quase por cima de idosos na calçada da av Cassiano Ricardo lado das vaquinhas. Com a palavra a Life o prefeito. A lei existe na selva do Rio de Janeiro não sei na Selva de São Paulo.

  4. Correta a ação da prefeitura. Errado é ela não ser rigorosa sempre.

    Aqui no Esplanada, marginais que migraram para a vila Ema, ficavam no posto shell perturbando o sossego, houve até homicídio no passado.

    Com a vinda das construtoras, com certeza houve lobby e a prefeitura tirou o pessoal daqui.

    Pena que o rigor não é para todos e toda cidade, permeia interesses individuais.

    1. Precisa ter mais ações firmes e incisivas da prefeitura, polícia etc. Curioso é o empresário achar que se o outro estabelecimento esta fazendo errado, então tá tudo certo.
      Eu moro próximo desse estabelecimento. Realmente tem prejudicado o sossego da vizinhança. Por mais de uma vez passei por ali a noite, fora a bebedeira, percebi cheiro de maconha. Enfim. Não queremos nada disso por aqui.

      1. PARABÉNS a PREFEITURA.nao seja omissa com a baderna, arruaça, e por favor já tá hora de fiscalizar esses BURACOS com nome de ADEGAS…que a muito se perdeu controle hj vendem pra menores de idade , sem preocupação ,ocupam a calçada , rua , e fazem das casas próximas latrinas ,mijam ,cagam , tiram o direito do MUNICIPES dormirem fora tráfico de drogas ..e outras coisas escancaradamente
        NOTA 1000 a ROMU ….

  5. Em países do 1o mundo os bares fecham as 23:00h.
    Fica a dica para sossego a partir das 13:00h.
    Funcionamento só em ambientes devidamente fechados, com sistema de isolamento de som.

  6. É um bairro residencial também. Qualquer tipo de perturbação do sossego deve ser reprimida. Parabéns às ações de fiscalização e dispersão. A situação não pode fugir do controle…vejam o que estava acontecendo ali na João Guilhermino, tumultuos, venda de drogas, tiroteios e assassinatos

  7. Tudo pela ganância. Esses botecos só pensam em ganhar grana, independente do horário. Deve “rolar” muitas coisas neste antro.

  8. A lei tem que ser cumprida por todos, não favorecendo ninguém, todos iguais,também tem que ser em toda a cidade ,se ali tem residência a lei do silêncio tem que ser levada em conta .

  9. O tal juiz que deu a decisão favorável e seus parentes certamente não mora nem perto do tal estabelecimento. E aquela tal lei do silêncio? Parece que mudaram para começar a tocar bagunça a partir das 22h porque ninguém a respeita.

  10. A questão colocada aí é que está tendo 2 pesos e 2 medidas.
    Fiscaliza um bar e outro não.
    Eu sou pelo silêncio após 22h, mas não acho certo punir um estabelecimento e outros tantos continuarem abertos.
    A Prefeitura precisa começar a investigar as ações dos fiscais, porque pode caracterizar uso da função privilegiando amigos e parentes.

  11. Sei como é na rua onde moro tb existe uma adega(bar) p ajudar ainda colocaram um trailer
    num terreno, churrasqueira, minha casa toda de fumaça, jovens ficam com som ligado até 3 horas da madrugada. Guarda passa, mas logo voltam com suas músicas. Tenho pedido ajuda pois sou idosa, cardiopata e sem paz nenhum
    .

  12. A melhor maneira de corrigir esta baderna é fechar mesmo. Não cumpre a lei do silencio, multa e fecha o estabelecimento. Começa assim e verás que todos irão aprender bem rapidinho. Ainda não podemos esquecer aqueles puxadinhos (que mais parece um chiqueirinho) no meio da ruas e avenidas que a PMSJC autorizou que acaba com as calçadas dos pedestres. SJC ESTA SEM LEI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Também

Nosso e-mail: contato@informa.life | 12 98187-2658
Life Informa | São José dos Campos – SP
Avenida Cassiano Ricardo, 601 / Sala 123
Edifício The One – Jardim Aquarius
São José dos Campos – SP – CEP 12.246-870