Sem sucesso em outros locais, placa antifluxo é instalada no SetVille Altos de São José

Ação visa combater as aglomerações e evitar a propagação da covid-19, mas não tem funcionado na prática em diversos bairros pela cidade

Foto: PMSJC

Assim como fez em bairros das regiões oeste (Aquarius e Urbanova), central (Esplanada) e sul (Campo dos Alemães e União), a prefeitura de São José dos Campos instalou placa antifluxo na avenida José Ferreira Martins, no SetVille Altos de São José, na região leste, em mais uma ação para reduzir as aglomerações de pessoas e impedir a propagação da covid-19.

Com a medida, fica proibido estacionamento das 22h às 6h na avenida, uma das vias do bairro onde são mais frequentes os fluxos e festas clandestinas.

A Guarda Civil Municipal e a Polícia Militar já realizam constantemente, principalmente nos finais de semana, operações integradas preventivas no SetVille para coibir os excessos e garantir mais saúde, segurança, sossego e qualidade de vida aos moradores.

A população pode ajudar a Prefeitura e as forças de segurança denunciando aglomerações, perturbação do sossego público e outras ações que possam resultar na propagação da covid-19 pelos telefones 153 (GCM) e 190 (Polícia Militar), que funcionam 24 horas. As ligações são gratuitas.

LIFE | cotidiano - Publicado 17:56 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: Clique aqui Telegram
Acompanhe em nosso grupo de Whatsapp:  Clique aqui WhatsApp
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube:
Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

3 thoughts on “Sem sucesso em outros locais, placa antifluxo é instalada no SetVille Altos de São José

  1. Bruno - oficial 👮‍♀️ disse:

    Só um completo IDIOTA pensaria que uma placa faria o trabalho da polícia e do cacetete!
    Jovens, precisamos sair da privada para VOTAR!!!!

  2. Georges C. Costaridis disse:

    Deveriam colocar os dizeres “obs.: aceitamos convênios” né Ramuth?

  3. Rubens Filho disse:

    Precisam ver depois de um fluxo as “toneladas” de lixo que ficam nas ruas, calçadas e jardins quando os(as) ” Queridinhos(as) das Mamães ” voltam para suas casas e caminhas limpinhas.
    E adivinha só, quem limpa as arruaças deles no dia seguinte ? Com certeza, não são as mamães deles(as).

    Os fluxos incomodam porque :
    – Sons de músicas de mal gosto, músicas não, ruídos, muito alto através de aparelhos sonoros automotivos ou portáteis. Ruídos além do permitido por lei; Escutem o que quiserem mas, precisa ser alto pra caramba!?
    – Lixo, sujeira ( garrafas, bitucas, tampinhas, embalagens de fast food, latinhas, plásticos ) deixados na rua, calçadas e jardins; Qual a dificuldade de NÃO JOGAR SEU LIXO PRODUZIDO NO CHÃO?
    – Sons de escapamentos de motos ou barulho de racha de carros ou motos; Mais CAMERAS e mais MULTAS.
    – Gritarias, berros e conversas em alto som na madrugada em locais residenciais, com casas e prédios. Concientização coletiva. Só porque estão acordados e se divertindo, as que estão dormindo não tem que participar.
    – Atrapalham o trânsito de outras pessoas e moradores, seja de carros ou a pé, e dos ônibus públicos; Se você me respeita eu te respeito. Não precisamos dos meios para justificar os fins. Mau-caratismo e má índole são injustificáveis.
    Se entre eles mesmos melhorassem e se esforçassem na cobrança, por meio de redes sociais ou na rua, a reduzirem 100% estes itens acima, não teria o porquê de combater os fluxos. #SQN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *