Protesto do setor de barbearias e salões de beleza inicia no centro e vai à Câmara!

“Queremos trabalhar” pedem os cerca de cem manifestantes em ato iniciado na praça Afonso Pena

O povo quer trabalhar! A crise econômica causada pela pandemia segue provocando protestos de trabalhadores em São José dos Campos. Após as manifestações da última sexta (3) organizada pelo setor de bares e restaurantes, e da última segunda (6) organizada pelos lojistas do mais antigo shopping da cidade, hoje (7) é a vez do setor de barbearia e salões de beleza se manifestarem em prol da liberação de suas atividades.

Cerca de 100 pessoas protestaram nesta tarde na praça Afonso Pena. Aos gritos de “queremos trabalhar”, o grupo deixou o centro de São José dos Campos por volta das 17h em direção à Câmara Municipal. “Vamos acompanhar a sessão de hoje”, afirmou Saulo Aristides de Oliveira, da Barbearia Saulook Black – situada no Jardim Paulista.

LIFE | cotidiano - Publicado 17:30 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Baixe nosso aplicativo para facilitar ainda mais o seu acesso.

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

3 thoughts on “Protesto do setor de barbearias e salões de beleza inicia no centro e vai à Câmara!

  1. Ildemar Cavalcante Guedes disse:

    A situação está complicada. Se abrir, aumentarão os casos de covid19, se continuar fechado aumentará a miséria.

    • Andréa Teixeira disse:

      Infelizmente não tem como não ficar com medo mais a fome também mata . Temos que pedir a Deus que tome conta de quem precisa sair pra trabalhar

  2. Cybelle Chaves disse:

    Há medo, sim! Todos nós temos medo. Entretanto, não dá mais para os os empreendedores ficarem em casa. Na maioria, são pequenos e médios negócios que não dispõem de linha de crédito, além da margem de negociação com o fornecedor que é muito pequena. Mais! Há os funcionários, que dependem do salário pago por esses empreendimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *