Motoristas temem futura ineficiência da ponte estaiada na descida da av. São João, no Aquarius

Para viabilizar o projeto da ponte, retornos da via foram fechados e uma faixa foi reduzida; rotatória do Colinas continuará com semáforos e sem passagens livres

Foto Life

Há um ano em atividade, as obras do Arco da Inovação, popularmente conhecido como ponte estaiada, seguem firme rumo à sua conclusão, prevista 30 de dezembro. Eventualmente causando interdições no trânsito e mudando parte da estrutura viária da zona oeste, o projeto, antes mesmo de ser concluído, causa receios de moradores e motoristas na região. E muito se deve à nova proposta de zoneamento, que prevê para o famoso “Terreno das Vaquinhas”, no Jardim Aquarius, cerca de 10 mil novos moradores no local.

Uma das grandes preocupações dos motoristas consistem na ausência de estudos sobre o impacto viário na região. Segundo o conselheiro da ABA (Amigos do Bairro Aquarius), Felipe Andrade, os 10 mil novos moradores complicarão ainda mais o trânsito. “Um exemplo é a descida da São João para o motorista que sai do Aquarius sentido centro. A ponte estaiada não atenderá o fluxo, os carros continuarão enfrentando o semáforo na rotatória, e para piorar, a prefeitura excluiu o retorno para o condomínio Colinas e o shopping, aumentando ainda mais o fluxo de carros na descida da avenida. E daqui a seis anos teremos mais de 10 mil moradores. Cadê o estudo?”, desabafa Andrade.

Prefeitura

Segundo a prefeitura, o Arco da Inovação irá desafogar o trânsito no principal ponto de congestionamento da cidade, beneficiando motoristas e também passageiros do transporte coletivo. Tratando das alterações viárias, a administração afirmou que atual semáforo que fica em frente ao ponto de ônibus do supermercado Extra será desativado. Também já foi desligado o semáforo próximo à entrada do Bosque Imperial.  Não há previsão de uma faixa livre de conversão para a zona sul

Atualmente, a obra encontra-se em uma etapa de maior impacto no trânsito da região, a de supressão de faixas de rolamento para melhorar o andamento da construção. No entanto, a obra traz a possibilidade de ajuste geométrico e de sinalização horizontal para manter um melhor ordenamento no trânsito. Além disso, será feito o ajuste no tempo semafórico após a conclusão da obra.

Sobre a proposta da lei de zoneamento, o futuro do Terreno das Vaquinhas e a possível vinda de mais dez mil moradores para a zona oeste, que causariam um acúmulo ainda maior de carros e congestionamentos intensos, a prefeitura disse, “reiteramos que a área é objeto do Plano de Macroestrutura Viária que visa dar fluidez e escoamento aos veículos que irão transitar pela gleba. Quanto ao sistema viário em atendimento, a Macroestrutura Viária do Plano Diretor serão exigidas vias contíguas as ZR’s (Alvorada e Sunset) para mitigar conflitos de usos, sendo que as avenidas que percorrerão a gleba, terão que atender a largura mínima de 29 metros e a ruas locais atenderão o mínimo de 18m de largura, largura esta superior às encontradas no Parque Residencial Aquárius. Também está previsto alargamento da Avenida Cassiano Ricardo, da Via Oeste e da Rua Benedito Ortiz Monteiro. O Decreto 14845/11 regulamentou o processo de análise de PGT (Polo Gerador de Tráfego) e estabelece regras e parâmetros para análise, aprovação e licenciamento destes projetos. De acordo com o porte do projeto e a atividade a ser desenvolvida, são analisados pela prefeitura os impactos nas vias públicas e definida a contrapartida ou ação mitigadora a ser adotada, como por exemplo melhorias viárias na área de influência direta ou indireta do empreendimento”.

LIFE | cotidiano - Publicado 12:31 | - admin

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Baixe nosso aplicativo para facilitar ainda mais o seu acesso.

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

4 thoughts on “Motoristas temem futura ineficiência da ponte estaiada na descida da av. São João, no Aquarius

  1. Sandro disse:

    Impressionante a vontade de vencer e desenvolver que a administracao atual da prefeitura tem mostrado ,pois , pela quantidade de pessoas que se dizem “experts” em mobilidade , dizem que a ponte nao vai funcionar , que a via cambui nao leva a lugar algum, que a troca de lampadas led é besteira, que isso e akilo nao funciona …. Chega a dar nojo isso, bando de pessoas que perdem tempo reclamando de tudo …

    • Julio Proença disse:

      Concordo Sandro. Muito blablabla….há algumas décadas falaram a mesma coisa da avenida fundo do vale e anel viário…..imaginou a cidade sem estas vias?
      Abraço

      • Denis disse:

        Bem lembrado Júlio, se a Ângela não tivesse feito o anel viário, hoje São José não seria nada, estaria toda travada.
        Mas acho que essa ponte do colinas vai ser bom só pra passar por cima mesmo por vai travar na Cassiano Ricardo de um lado a na Barão do Rio Branco do Outro.
        E Sandro, a via Cambui ficaria bem melhor no projeto anterior, mas infelizmente foi mudada a pedido da Igreja da Cidade, para facilitar a ida dos fiéis até lá, claro que deve ter sobrado uma grana por aí.

  2. Denis disse:

    Bem lembrado Júlio, se a Ângela não tivesse feito o anel viário, hoje São José não seria nada, estaria toda travada.
    Mas acho que essa ponte do colinas vai ser bom só pra passar por cima mesmo por vai travar na Cassiano Ricardo de um lado a na Barão do Rio Branco do Outro.
    E Sandro, a via Cambui ficaria bem melhor no projeto anterior, mas infelizmente foi mudada a pedido da Igreja da Cidade, para facilitar a ida dos fiéis até lá, claro que deve ter sobrado uma grana por aí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *