Controle de pernilongos reduz número de reclamações ao 156

Os pernilongos deixaram de ser um dos assuntos principais na Central 156. As reclamações caíram quase 90% agora em março em comparação com o mês de janeiro.

Foto: Ademir Britto/PMSJC

Prefeitura informou, que nos últimos três meses, intensificou o combate aos pernilongos pelos bairros por causa do calor e da quantidade de insetos. O fumacê foi ampliado e uma outra tropa passou a vasculhar os lugares onde os pernilongos se proliferam em grande quantidade.
Esta tropa tem oito pessoas, que executa um trabalho que ninguém vê, usam habilidade, força, coragem e motivação para enfrentar lugares que nem imaginamos e que a maioria de nós não gostaria de estar.

De segunda a sexta, a equipe comandada pelo líder Ewerton Martins, de 37 anos, aplica um larvicida granulado nas margens de rios, córregos, e canais de drenagem urbana. Seguem a pé por lugares de difícil acesso, onde ocorre grande parte da reprodução do inseto.

O mais experiente do grupo, Marcos Luiz da Silva, de 48 anos, diz que já se acostumou com as muitas picadas de pernilongos durante todo  o dia, mesmo usando repelente e uniforme de manga longa. “Eles forram a roupa da gente e não saem. Vem no rosto, e picam por cima da roupa”.

A aplicação que o Marcos e os sete companheiros fazem é responsável por 80% do controle de pernilongos na cidade. Os outros 20% ficam por conta do fumacê que vemos pelas ruas.

As larvas de pernilongos se desenvolvem em ambiente de água parada e matéria orgânica. Em busca desse lugares, para a eficiência do combate, os funcionários enfrenta vários desafios. Se embrenham no mato, onde nem sempre o solo é tão confiável. “A gente atola. Às vezes até a cintura. Aí é só risada e um ajuda o outro” conta Marcos, se divertindo com o que já virou rotina.

Mas nem o barro, nem a roupa molhada ou o peso dos baldes que carregam com o larvicida tiram o humor da equipe. “Você nunca sabe o que vai encontrar. Cada dia é uma surpresa, mas a gente se une e consegue”.

Sabugo de Milho

Nossos super heróis, vingadores dos pernilongos que nos tiram o sono tranquilo usam um produto biológico, que não agride a natureza, nem os animais e muito menos as pessoas. O produto usado foi desenvolvido por uma indústria estrangeira e é a base de sabugo de milho. São bacilos que ao serem jogados na água são consumidos pelas larvas, que morrem em seguida.

Foto: Ademir Britto/PMSJC

Esse investimento tem dado muito certo. Em janeiro, diante do forte calor, os pedidos de fumacê chegaram a 1.501 ligações. Em fevereiro caíram para 212 e em março, para 176. Uma redução de 88% entre janeiro e março.

Neste ano tivemos um janeiro atípico, já que em comparação com o mesmo mês de 2020, as ligações ao 156 relacionadas ao pernilongo subiram 400%.

Serviço:

Fumacê: de segunda a sábado, a partir das 18h
Aplicação de larvicida: de segunda a sexta, a partir das 7h
Os pedidos de fumacê no seu bairro devem ser feitos ao 156
A programação do fumacê da semana está no site da prefeitura: www.sjc.sp.gov.br/servicos/manutencao-da-cidade/fumace/

LIFE | cotidiano - Publicado 13:55 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: Clique aqui Telegram
Acompanhe em nosso grupo de Whatsapp:  Clique aqui WhatsApp
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube:
Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

4 thoughts on “Controle de pernilongos reduz número de reclamações ao 156

  1. Bruno - oficial 👮‍♀️ disse:

    E controle de bolsominions? 🤣🤣🤣🤣

  2. Juscelino disse:

    Esses pernilongos são chatos, mas nada supera esse Bruno – oficial.

  3. Eduardo disse:

    Chato não.
    Esse Bruno é insuportável

  4. Ana disse:

    Bruno parou de ligar..kkk…devem ter cortado o tel do sindicato…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *