Aquarius Life: Grupo de Escoteiros tem sede no bairro!

Ativo e com 35 integrantes, Grupo de Escoteiros do Ar Santos Dumont faz ações em pontos estratégicos do Aquarius e também realiza diversas atividades externas. “Ser escoteiro é ser um agente de transformação do mundo”, afirma o diretor presidente

foto Life

Antes de qualquer coisa aviso que os escoteiros não são uma espécie de extraterrestre. Eles existem, sim, fora da América do Norte, bem como as cheerleaders e os armários individuais em colégios no ensino médio. Lá para as bandas de Los Angeles, no cinema Hollywoodiano, o escoteiro é sempre retratado como uma criança ou jovem com meias brancas na canela, faixas com broches coloridos, um enorme sorriso no rosto e pacotinhos de biscoito nas mãos para vender.

Também sabem dar variados tipos de nós e se sentam ao redor de fogueiras cantando em círculos e assando marshmallows com um graveto. Hollywood tem razão, mas é incompleta. Ser um escoteiro vai muito além disto.

Um exemplo desta cultura que ainda vive e respira ar fresco mais do que qualquer um é o Grupo de Escoteiros do Ar Santos Dumont. Iniciado há apenas dois anos, em março de 2017, o grupo tem sede na ETEC, no Jardim Aquarius, e foi idealizado por uma turma de amigos que foram escoteiros na infância e desejavam expandir a atividade na cidade.

Atualmente, o grupo conta com 35 escoteiros de todas as faixas etárias. Aliás, a idade é algo a se desconstruir da visão geral do escoteiro, afinal, o escotismo não é apenas voltado para o público infantil, como muitos pensam. O regulamento da União dos Escoteiros do Brasil (UEB), entidade nacional filiada à Organização Mundial do Movimento Escoteiro (WOSM, em inglês), autoriza que crianças participem do movimento a partir dos seis anos e meio, desde que já alfabetizadas. Dessa idade até os 21 anos os jovens são beneficiários do escotismo, sendo a faixa etária foco da prática, mas, sem excluir os mais velhos interessados no movimento. Após os 21 anos, os amantes do escotismo podem ajudar como voluntários nos grupos escoteiros até a idade que quiserem.

Falando das atividades exercidas pelo grupo – aí vem a parte boa -, o Diretor Presidente dos Escoteiros do Ar Santos Dumont, Rudner Lauterjung, explica que elas podem ser divididas em duas grandes categorias: as atividades de sede e as atividades externas. As atividades de sede do grupo, aquelas em que os jovens aprendem as técnicas escoteiras, elaboram projetos e realizam debates, ocorrem na ETEC. Já as externas, de cunho ecológico, comunitário, social e esportivo, ocorrem em vários outros lugares. Bons exemplos destas atividades são o plantio de árvores em setembro de 2018 junto de alunos de duas grandes escolas particulares do bairro em uma ação coordenada pela prefeitura na praça Ulisses Guimarães, e a limpeza da mata ciliar do córrego Senhorinha, também no Jardim Aquarius, em junho deste ano. “Nossas atividades vão, de fato, além do bairro, com os acampamentos, excursões, arrecadação de doações para pessoas carentes, trilhas, campanhas de conscientização e tudo o que for relevante para tornarmos o mundo melhor por meio de pessoas melhores”, conta Rudner.

Para se tornar escoteiro, é preciso muita dedicação. (Aqui vem uma curiosidade: você sabia que Escoteiro mesmo, por denominação, são apenas os participantes de 11 a 14 anos?). Dos 6,5 aos 10 eles têm uma outra classificação, são chamados de “Lobinhos”, enquanto os integrantes de 15 a 17 anos são os “Sêniores”. Um pouquinho mais velhos, os integrantes que possuem de 18 a 21 anos são chamados de Pioneiros.

Dentro desses ramos, eles se organizam em equipes – matilhas para os Lobinhos e patrulha para os Escoteiros e Sêniores. Nas equipes, os jovens se auto-organizam em diversos cargos para a definição de tarefas em diferentes situações, desde os líderes de patrulhas, conhecidos como monitores, até mesmo os redatores, cozinheiros e por aí vai. A dinâmica desperta neles o senso de trabalho em equipe. A cada etapa concluída, seja na progressão ou na especialização do jovem em alguma área de seu interesse, um distintivo é dado para ser usado em seu uniforme. Esses “broches”, além de serem um prêmio, uma espécie de homenagem, avisam aos escoteiros ao redor sobre as habilidades que o jovem possui e sua capacidade de lidar com ferramentas, primeiros socorros, astronomia e até mesmo churrasco ou cozinha mateira – um estilo de cozinha típico dos escoteiros, geralmente ao ar livre, em uma fogueira, sem utilizar utensílios domésticos e com técnicas alternativas.

Escotismo e tecnologia: cúmplices, não rivais

Hoje, indissociável do ser humano, a tecnologia marca uma transição. Não há mais como negar a influência dela nos mais variados aspectos da vida. Estar online 24 horas por dia é normal. O mundo virtual se separa do real por uma linha tênue, que por enquanto não se rompe, mas que permite uma mistura de sensações e trocas entre o “eu” online e offline. O escotismo, natureza por essência, carrega consigo tudo aquilo de mais próximo da nossa origem que podemos presenciar nos dias de hoje. Por isso ele sobrevive: é humano. Óbvio que brigar com os celulares, videogames e smartphones é uma batalha praticamente perdida, mas, dá pra conciliar tudo, inclusive no escotismo. “Penso que a primeira coisa importante aí é entendermos que o mundo virtual e a vida ao ar livre podem ser aliados no desenvolvimento de uma infância saudável e plena. É importante enxergarmos que o mundo virtual hoje em dia é tão real quanto o mundo material. Não é arriscado dizer que a maioria dos jovens do nosso bairro terá como profissão algo ligado à tecnologia. O que fazemos no movimento escoteiro é demonstrarmos que uma série de interações saudáveis em que aquele joguinho instalado no telefone ou no tablet pode ser substituído por uma série de jogos e atividades ao ar livre que são tão estimulantes e recompensadoras quanto aquele jogo. No grupo escoteiro nós não precisamos proibir o jovem de usar o celular. Ele simplesmente está se divertindo tanto naquele ambiente que não tem vontade de usar. Aliás, pelo contrário, ele usa o celular para promover formas mais aprofundadas de desenvolver aquele aprendizado, seja por meio de um aplicativo que vai ajudar ele a entender de astronomia, um guia de nós com vídeos, ou mesmo a possibilidade de fazer uma live do alto da Pedra do Baú, mostrando em tempo real para seus amigos o que estão fazendo, como aconteceu em julho do ano passado quando levamos os nossos Sêniores para lá”, acredita o Diretor Presidente do grupo.

Ser escoteiro 

Rudner explica que ser um escoteiro é ser um agente de transformação do mundo. É saber lidar com as adversidades. É estar comprometido a se melhorar continuamente através de experiências diversas. “Nós sabemos campismo, nós e amarras, mas também sabemos manter vivo um motociclista acidentado até o Samu chegar, auxiliar nossas famílias nas tarefas domésticas, propor soluções para aumentar a qualidade de vida de populações mais carentes de infraestrutura, identificar as profissões (inclusive empreendedorismo) que mais se adequam às nossas características, propor debates e discussões em prol da igualdade de todos os seres-humanos e a cultura da paz E mais, sabemos fazer isso tudo, com um sorriso no rosto da alegria de sermos úteis à nossa sociedade e ao nosso planeta”, conclui Rudner.

Aos interessados em participar do grupo, basta comparecer na ETEC em algum sábado de atividade com roupas leves, tênis e acompanhado dos pais. Enquanto um dos voluntários explica aos pais a proposta educativa do movimento escoteiro, o filho faz uma atividade experimental junto dos jovens da sua faixa etária. A família gostando do que encontrar e mantendo o interesse, é realizada a inscrição do jovem e ele já pode participar ativamente da próxima atividade.

Atividades de sede do grupo

Local: ETEC – Jardim Aquarius
Horário: 14:30 às 18h
Indicação: O grupo de Escoteiros do Ar Santos Dumont pede aos pais e filhos que forem conhecer as atividades que cheguem de 10 a 15 minutos mais cedo no primeiro dia para que os jovens sejam apresentados aos demais participantes daquela faixa etária. Os escoteiros também ressaltam que é importante acompanhar as redes sociais do grupo para saber se há atividades externas no dia em que a visita é planejada.
Instagram: @escoteirosdoarsjc
Facebook: 170° SP Grupo Escoteiro do Ar Santos Dumont

LIFE | aquarius-life - Publicado 17:43 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: Clique aqui Telegram
Acompanhe em nosso grupo de Whatsapp:  Clique aqui WhatsApp
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube:
Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *