Aquarius Life: Combate ao fluxo instalado no bairro

Moradores criam grupo para idealizar estratégias de acabar com a pertubação do sossego e entidades se omitem; jovens indignados com a falta de respeito

O fluxo que ocorre corriqueiramente na avenida Comendador Vicente de Paula, especialmente aos finais de semana, tem sido a principal dor de cabeça de grande parte dos moradores do Jardim Aquarius há pelo menos um mês. O encontro entre jovens em frente a um bar da avenida afim de beber, comer, ouvir músicas e se divertir tinha bom propósito, até que, no mês de novembro, as coisas começaram a sair do controle.

O que era para ser um encontro originou um fluxo, que se prolonga até os dias de hoje e conta com madrugadas de som alto, gritaria, baderna, lixo por todo lado, sujeira na rua e brigas – recentemente, um adolescente levou uma garrafada em frente a um condomínio residencial após briga com outros jovens (confira a matéria clicando aqui).

Ciente da situação, o bar buscou conscientizar os clientes quanto aos problemas trazidos ao bairro. Em sua página no Facebook, se pronunciou: “Temos notado um movimento alheio à nossa identidade, que está se concentrando na área verde em frente à nossa casa. O Republic Ca – Pizza e Chopp acha importante esclarecer que nossa casa respeita os vizinhos e preza por um bom relacionamento com os clientes. Não tem sido legal ver a área verde cheia de garrafas de vidro, sacolas, embalagens: lixo de todo tipo, de produtos que sequer são vendidos por nós. Além disso, usam o mato como banheiro. Por isso, nosso posicionamento é totalmente contrário ao fluxo que se instalou por ali e tomaremos todas as medidas possíveis para que esse movimento acabe. Pedimos encarecidamente que respeitem quem mora no bairro. Lixo é no lixo, xixi é no banheiro e respeito é o mínimo”, escreveu o perfil.

Segundo posicionamento da Polícia Militar dado em reunião do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) realizada em dezembro, a Corporação já estava ciente da realização do fluxo e garantiu que iria deixar uma viatura fixa na rotatória do Fórum durante o período noturno, fato que não vem sendo observado pelos moradores.

A Guarda Civil Municipal também foi procurada pela reportagem, que perguntou se haveria uma maior fiscalização no local e, eventualmente, até blitz nos finais de semana. Em nota, a GCM afirmou atuar no combate aos casos de fluxo, mas não foi contundente e nem apresentou propostas para resolver os problemas do fluxo no Aquarius. “A Guarda Civil Municipal participa rotineiramente de ações de combate aos fluxos de funk, seja quando contatada, seja em conjunto com a Polícia Militar, o DFPM (Departamento de Fiscalização e Posturas Municipais) e a Fiscalização de Trânsito, na Patrulha da Perturbação do sossego. A GCM orienta a população para entrar em contato com a Central 190 nos primeiros indícios da instalação de um fluxo, pois a partir de sua formação o trabalho de dispersão torna-se mais difícil”, comunicou a entidade.

Quem não tem cão, caça com gato

Com a ineficiência no combate ao fluxo, na última semana, moradores do Aquarius criaram um grupo no Facebook intitulado “Aquarius sem funk, rolê e fluxo”, que tem como objetivo situar os membros sobre os fluxos e discutir sugestões para diminuir o movimento e fazer com que não ocorra mais a perturbação do sossego na região. Apesar de recente, o grupo já conta com mais de 150 membros.

O outro lado

Para quem pensa que o fluxo prejudica apenas os moradores e que a insatisfação vem apenas dos residentes do bairro, comentários irritados e desapontados de jovens em redes sociais provam o contrário. Em muitos deles, os jovens reclamam da sujeira e da bagunça deixada após os fluxos e buscam conscientizar seus amigos e conhecidos.

O Twitter é a rede social em que os jovens mais comentam sobre o caso. Lá, encontram-se diversos comentários da garotada indignada com os ocorridos. “Fico indignada com o nível de falta de educação das pessoas que deixaram a praça do Republic daquele jeito”.“Pelo amor mano, aquilo tava literalmente um lixo… e quando o Republic dá um puxão de orelha, o pessoal acha ruim, na moral manos, vamos conscientizar esse rolê e parar de estragar tudo onde pisam… não custa nada levar sacola ou mochila e pegar seus restos depois”. “Cara#%*, a área verde do Republic ficou imunda. Que nojo, na moral, como que pode”.

Dúvida do final de semana

Agora, só resta uma dúvida, a preocupação de moradores do bairro e de jovens de toda a cidade: vai ter rolê/fluxo no final de semana?

Comunicado

A Life Informa comunica que o fluxo que ocorre na avenida Comendador Vicente de Paula não possui relação nem identificação alguma com o Republic Ca – Pizza e Chopp. As pessoas que participam do fluxo são alheias ao bar e não compactuam dos mesmos valores tanto do bar, quanto do bairro.

LIFE | aquarius-life - Publicado 12:37 | - admin

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

3 thoughts on “Aquarius Life: Combate ao fluxo instalado no bairro

  1. Wilson disse:

    Isso ( fluxo ) é de gente que não tem o que fazer
    Ficam igual a idiotas no meio da rua, bebendo e muitas vezes se drogando.
    É pobreza intelectual, material e moral.
    Quem tem grana, filing vai num clube, numa boate..
    Coisa de gentalha

  2. Theresinha disse:

    Quando ligamos para a polícia seja em qualquer número ou até mesmo no 190 eles não vem. Respondem que eles atuam para proteção da população, eles virão se houver sinistro.
    Ou solicitam irmos segunda feira até a delegacia para fazer BO. Como se isso resolvesse, depois que ficamos sem dormir durante o final de semana.

  3. Cláudio disse:

    Acho que deveria ser feito um levantamento do bairro que os baderneiros encontrados no local são,
    Muitas vezes a gentalha como alguns dizem podem ser moradores do próprio bairro filhinhos de papai ,que preferem eles baderna do na rua do que de teto de casa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *