Aquarius Life: Mesmo após atropelamento fatal, prefeitura não se movimenta para resolver problemas na rua Osvaldo Lecques

Sofrendo inúmeras reclamações sobre motoristas em velocidade abusiva, falta de sinalização para pedestre e movimento intenso de carros, a rua Benedito Osvaldo Lecques tomou as atenções dos moradores do Jardim Aquarius nos últimos meses. Recentemente, um senhor que estava visitando o filho foi atropelado na rua e levado ao hospital. Ele ficou internado por dezoito dias e na madrugada de 15 de agosto acabou não resistindo aos ferimentos.

Foto Life

A rua, apesar de movimentada, é bem residencial. Ela abriga ao todo 9 condomínios residenciais, 1340 apartamentos e tem estimativa de 3350 moradores. Há ainda 1 condomínio comercial com 120 salas e uma estimativa de 3000 visitantes por mês.
De acordo com moradores, o trânsito na região tem sido caótico e o acesso à Dutra está definitivamente complicado. “Uma das opções é entrar e atravessar o estacionamento do Carrefour, enfrentando, é claro, o alto fluxo de veículos nas faixas estreitas do estacionamento, e também o movimento de carros do posto de gasolina do supermercado. A situação é tão absurda que o supermercado e posto abriram e sinalizaram uma saída ‘alternativa’ para os carros que atravessam o supermercado para pegar a marginal da Dutra, saindo pela lateral do posto. Saída que não é possível utilizar quando há caminhão de combustível abastecendo o posto. Será possível que um bairro ou prefeitura esteja dependendo da boa vontade de um supermercado para ajudar o acesso dos moradores?”, questionou o morador Luis Felipe Ribeiro.
Cobrança – Uma novidade relacionada à mobilidade no Jardim Aquarius dispõe sobre o início da cobrança de estacionamento pelo Carrefour. Apesar da novidade, os motoristas podem continuar cortando caminho pelo local, já que há uma carência de 30 minutos.
ABA – O grupo ABA (Amigos do Bairro Aquarius) preparou um abaixo-assinado para entregar a prefeitura solicitando com urgência: uma passagem elevada no quarteirão do condomínio Landscape, n° 100; pintura de faixa de pedestres nas esquinas; sinalização de velocidade e fiscalização dos agentes de mobilidade.
Como não há placa indicativa de velocidade, não se sabe o limite da via. Conforme a legislação, por se tratar de uma via coletora – liga com vias arteriais de acessos ao bairro – a Osvaldo Lecques possui limite máximo de 40km/h.
Prefeitura – Comunicada sobre os problemas na região e após inúmeros pedidos para a implantação de travessias elevadas, sinalização de passagem de pedestres, placas de velocidade e radares na rua Osvaldo Lecques, a prefeitura informou que a sinalização implantada está adequada para as características da via, de forma que atualmente não há previsão de estudos para o local, mesmo com o registro de um acidente fatal no mês de julho.
Segurança – Outro problema recorrente na região tem sido a falta de segurança. Recentemente, bandidos invadiram um condomínio na rua e assaltaram uma residência. Em fevereiro, um homem de 22 anos foi preso em flagrante furtando um carro. Crimes menores, como roubos de celulares têm sido recorrentes. Esses são apenas alguns casos dos muitos que contribuem para o sentimento de insegurança dos moradores da região.
Vizinhança Solidária – A insegurança e a falta de atuação de entidades maiores obrigaram o Grupo de Segurança da ABA a tomar uma providência para garantir segurança: a criação do grupo “Vizinhança Solidária” da rua Osvaldo Lecques e entorno. Segundo uma conselheira da ABA, o grupo tem como objetivo melhorar a segurança através de uma rede de comunicação entre moradores, colaboradores de todos os condomínios verticais e horizontais, aliando tecnologia e apoio à Polícia Militar. Com esta união, adota-se medidas preventivas capazes de prevenir delitos e aumentar a segurança no bairro. Por ainda estar em desenvolvimento, o foco do grupo nesse início é a implementação no perímetro da Rua Benedito Osvaldo Lecques e ruas adjacentes. Após a implementação, o programa se estenderá aos demais condomínios e ruas do bairro Aquarius. O projeto também é desenvolvido na rua Armando de Oliveira Cobra.

Grupo de Segurança da ABA em Reunião com síndicos para implementação do Vigilância Solidária no Aquarius

Basicamente, o projeto consiste em: aliar-se à polícia, unir os moradores, criar um meio de comunicação único entre os condomínios, melhorar procedimentos de segurança, instalação de rede de monitoramento com câmeras de última geração e a integração dos moradores por meio do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança).
Houve uma reunião com os síndicos destes quarteirões com o Conseg. Os condomínios que aderiram ao projeto ganharão uma placa da ‘’Vizinhança Solidária’’ que será colocada na frente do condomínio.
Segundo os conselheiros da ABA do Grupo de Segurança este é apenas o primeiro passo, muita coisa ainda está por vir.

Os condomínios que aderiram ao projeto até agora são:
Rua Osvaldo Lecques: Premiere, Murano, Grand Bali, Place Athenee, West Power, Garden Tower, Pitangueira, Landscape e Diamond
Rua das Piabas: New York, Agatha, Monserrat, Silver Park, Soleil, Grand Classic, Aquarius Ville II, III e IV
Rua Célio José dos Santos: Green Valley e Belle Air
Rua José Pulga: Sport Tower

LIFE | aquarius-life - Publicado 07:00 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: Clique aqui Telegram
Acompanhe em nosso grupo de Whatsapp:  Clique aqui WhatsApp
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube:
Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

3 thoughts on “Aquarius Life: Mesmo após atropelamento fatal, prefeitura não se movimenta para resolver problemas na rua Osvaldo Lecques

  1. Aquariano disse:

    A prefeitura está mais preocupada em vencer eleições; se morrer mais alguém, será pura fatalidade. Enquanto isso, carros sendo roubados, carros parando em qualquer lugar, afinal, não tem fiscalização. Pobre Aquarius, a pesar de pagar uma quantidade enorme de impostos, não recebe a atenção que merece. Vamos aprender a votar!!!!

  2. Fernando disse:

    Devo ter mais de 20 chamados ao 156 pedindo providências para essa rua e os entroncamentos com as transversais, onde pessoas sem educação insistem em parar em local proibido obrigando os carros a entrarem na contra mão e darem de cara com que sai dessas transversais. Fora a velocidade enorme que alguns passam. Pura falta de educação básica da população e incompetência da secretaria. Estava demorando para acontecer alguma morte e outros acidentes virão, infelizmente.

  3. Ida Júlia Alvarez G P L da Conceição disse:

    A solução para a rua Oswaldo Lecques é ser mão única.
    Qualquer outra solução proposta não será eficiente, pois a rua não comporta o volume do trânsito nas 2 vias + estacionamento de carros e caminhões para cargas e descargas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *