3° Baep: A Tropa de Elite da RM Vale do Paraíba

Batalhão de Ações Especiais completa 4 anos de atividade na região

Foto Life

Fundado em 7 de agosto 2014 conforme o Decreto 60715/14, o 3° Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia), localizado em São José dos Campos, é um batalhão de polícia que atua em casos mais rigorosos e exerce uma função similar à do famoso Bope, que age no estado do Rio de Janeiro.
Convidada pelo Major Camargo, comandante do 3° Baep, a reportagem da Life esteve presente na sede do Batalhão para conhecer um pouco do trabalho dos policiais. Como o próprio nome já diz, a atuação do Baep parte de ocorrências especiais e que fogem da normalidade. Com policias comprometidos, especificamente treinados e fortemente armados com equipamentos de maior potencial, escudos de proteção, granadas de efeito moral e viaturas de grande porte, o batalhão é responsável por executar ações de controle de distúrbios civis, policiamento ostensivo e combate ao crime organizado e terrorismo.
Apesar da sede do CPI-1 (Comando de Policiamento do Interior) ficar em São José, o Baep cobre todas as 39 cidades do Vale do Paraíba, Litoral Norte e Serra da Mantiqueira.

A Rotina do Baep – Explicando sobre o funcionamento das atividades do Baep, o major Camargo ressaltou a importância da realização do boletim de ocorrência para a atuação da polícia. Segundo ele, todos os deslocamentos feitos por viaturas do batalhão possuem base em ocorrências oficiais. O comandante também comentou que conhece ao todo 639 cidades do estado de São Paulo e afirma que São José é uma cidade modelo, com boa qualidade de vida, estrategicamente localizada e com um grande serviço de policiamento. Sobre o cotidiano dos policiais da corporação, o tenente Lopez Diniz explicou que os agentes, geralmente pela manhã, realizam um intenso treinamento físico de 2 a 3 horas de duração. Durante o dia, os policiais, além de atuar em missões, participam também de treinamentos táticos e simulações de ocorrências de risco.

O trabalho com cães farejadores – Em missões, nem sempre as equipes do Baep atuam sozinhas. Elas, muitas vezes, contam com os intimidadores “cães farejadores”, como são chamados. Inicialmente, os policiais adotam principalmente cães das raças Pastor Alemão e Bloodhound, com cerca de 60 a 90 dias de vida e que possuem temperamento forte. O objetivo principal é canalizar a personalidade e fazer com que o animal seja útil aos trabalhos da polícia. A rotina dos cães no canil da polícia militar, que fica em Taubaté, é recheada de trabalho e cuidados. Pela manhã, eles são alimentados, recebem massagens e logo vão ao treinamento, que busca ensinar os cães a farejar drogas, atuar como cães de guarda e buscar pessoas desaparecidas em matas. Devido à alta capacidade olfativa, os cães conseguem detectar entorpecentes em locais em que o ser humano não conseguiria encontrar.

Luta contra o crime – 3° Baep em 2018
– 462 veículos recuperados
– 626 pessoas presas por mandato
– 683 armas de fogo apreendidas
– 1904 flagrantes
– 2530 prisões em flagrantes
– 4, 19 toneladas de drogas apreendidas
– 16.252 condutores fiscalizados
– 125 mil pessoas abordadas

LIFE | cotidiano - Publicado 14:58 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

2 thoughts on “3° Baep: A Tropa de Elite da RM Vale do Paraíba

  1. Randal disse:

    A raça não seria “blood hound”?

  2. Marcos disse:

    Parabéns a esses guerreiros só falta agora serem condecorados e liberar sentar o aço nesses frangos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *