Tratar a pele no inverno é melhor por causa da menor exposição ao sol


Tratamentos de pele podem deixar o rosto sensível e provocar hematomas. Além disso, é importante evitar exposição ao sol, razão pela qual o inverno é a melhor época para se submeter a esses procedimentos estéticos.

Os tratamentos mais procurados são os peelings químicos, mecânicos e com laser para tirar manchas e acne, os tratamentos para rejuvenecer a pele e suavizar as estrias, e os preenchimentos e aplicações para secar vasinhos.

É importante procurar um dermatologista para identificar o tratamento mais adequado para cada tipo de pele. E os preços também podem ser muito diferentes uns dos outros, portanto, vale pesquisar.

Um dos problemas que podem aparecer no rosto são as sardas (ou melanose), que são superficiais (localizadas na epiderme) e provocadas pela luz do sol. Quanto mais radiação a pele obtiver, mais as células vão produzir melanina. Por causa dessa produção excessiva do pigmento, alguns pontos da pele ficam mais escuros.

Um dos tratamentos para isso é feito com luz pulsada e laser, e tem ótimos resultados. Com a luz pulsada, levam-se de uma a três sessões para notar melhora. A sessão mais barata no mercado custa cerca de R$ 650.

 

Outra alternativa é a aplicação de peeling químico com ácidos retinoico e tricloroacético (ATA).

Em concentrações mais baixas, o ácido retinoico pode ser receitado pelo dermatologista e aplicado em casa durante o tempo determinado. Em concentrações maiores, é aplicado pelo médico em uma ou mais sessões. Já o ATA é considerado um peeling médio, mais forte do que o de ácido retinoico, portanto, indicado para peles mais envelhecidas e claras.

Manchas mais profundas e escuras são sinais de de melasma, problema que atinge a derme (camada mais profunda) do rosto. Como o problema está relacionado à gravidez (cloasmas) ou ao uso de anticoncepcionais orais, é mais comum em mulheres. Mas também pode aparecer em homens, por influência de fatores genéticos ou características raciais.

Como as manchas têm o sol como fator desencadeante, é importante usar protetor solar para evitar o problema, principalmente durante a gravidez. Tratamentos com laser não são indicados para melasmas porque pode haver o efeito rebote, ou seja, o problema melhorar no começo e piorar muito depois.

Para esse tipo de mancha, os tratamentos mais comuns são os peelings, que podem ser superficiais, com ácido retinoico; mecânicos, com cristal; ou médios, com ácido tricloroacético.

 

O preço de cada sessão de peeling varia de R$ 200 a R$ 600. A opção mais barata são os ácidos retinoicos manipulados, que podem ser passados em casa, mas têm efeito mais demorado.

Um dos problemas mais comuns do rosto é a acne, que, quando está inflamada, deve ser tratada com medicamento. Depois que sai a inflamação, é tratada a cicatriz. Pode ser usado dermoabrasão, microdermoabrasão, laser e peeling, com o objetivo de tentar deixar a pele lisa e homogênea.

Quando as cicatrizes são muito variadas e irregulares, usa-se a dermoabrasão, que é um lixamento da pele com máquina. É um tratamento dolorido, mas a aparência depois impressiona. Já a microdermoabrasão é feita com o peeling de cristal e atinge uma camada mais superficial da pele.

 

Efeitos

Quando a pele passa por um processo de peeling químico ou com laser mais agressivo, normalmente aparece uma crosta que é descamada alguns dias depois. A nova pele vem avermelhada, porém melhor.

Esses tratamentos estimulam a renovação celular e a produção de colágeno. O resultado é a troca da superfície agredida, com o acúmulo de pigmentos, por uma camada mais homogênea na cor e mais firme. As camadas mais profundas têm capacidade de regeneração. Já as superficiais são mortas.

Peeling com ácidos e procedimentos a laser só podem ser feitos por médicos. O único peeling que pode ser feito por uma esteticista ou outro profissional da área é o de cristal. Mesmo assim, é importante buscar uma pessoa especializada, pois pode haver problemas se o produto for mal aplicado.

Lábios rachados

Os lábios são mais sensíveis ao vento e ao sol porque são formados por uma semimucosa, que, quando ressecada, causa a morte celular instantânea, descamação, fissuras, “casquinhas” e até sangramento.

O ideal no inverno é manter a região hidratada, com batons, protetores labiais, gloss, cremes especiais ou pastas em forma de cera. Essa hidratação forma uma barreira contra as agressões externas.

Os homens sofrem mais no inverno porque não usam batom, que acaba protegendo os lábios. Quando a boca está rachada, os médicos também recomendam pomadas cicatrizantes. Mas uma boa receita caseira é passar óleo de amêndoa à noite, que tem o mesmo efeito das pomadas.

É importante lembrar que molhar os lábios com a língua é diferente de hidratar. A saliva tem um pH de 6,9, que agride as células dos lábios. Não é recomendado também arrancar as casquinhas que se formam na boca, porque, além do sangramento, essa agressão pode formar feridas permanentes.


LIFE | saude - Publicado 09:10 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: Clique aqui Telegram
Acompanhe em nosso grupo de Whatsapp:  Clique aqui WhatsApp
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube:
Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

One thought on “Tratar a pele no inverno é melhor por causa da menor exposição ao sol

  1. Bélit disse:

    Amei seu site 🙂 Onde tem o formulário pra seguir kk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *