Série “Vozes”, de podcasts, chega às redes sociais, abordando temas sobre saúde mental e preconceito

Projeto aborda ainda aspectos sobre a percepção da loucura na sociedade contemporânea

Foto: divulgação

Estreia no dia 24 de julho, a série de podcasts Vozes, que integra o projeto Selvagens, sobre saúde mental/integral e de como a loucura é percebida na sociedade contemporânea. Serão 15 programas, ao longo de sete sextas-feiras, com depoimentos de profissionais, dirigentes, ativistas e pessoas que já passaram ou enfrentam algum tipo de transtorno mental. O material será disponibilizado em diferentes plataformas digitais, entre elas a www.soundcloud.com/selvagensvozes. O projeto tem financiamento do Fundo Municipal de Cultura, gerido pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo, de São José dos Campos.

Com direção de Julio Rhazec e produção de Cristiane Lopes, as entrevistas da série foram realizadas entre novembro do ano passado e março deste ano e resultaram em cerca de 20 horas de gravação, que serão utilizadas para os podcasts e também a produção de um webdoc, previsto para outubro. “Pra mim, enquanto ouvinte, o podcast me atrai pelo fato de poder ouvir a hora que eu quiser, e mais especificamente me remete à questão da oralidade, prática essa utilizada por povos originários de diversas etnias para transmissão de conhecimento”, explica Rhazec.

Entre os entrevistados, pacientes e familiares, profissionais e dirigentes de saúde mental, como o diretor do Hospital Francisca Júlia, Luiz Peagno, o secretário de saúde de São José dos Campos, Danilo Stanzani Junior e a diretora técnica da Associação Instituto Chuí de Psiquiatria, Daniela Arana Feroldi, além de Rodney Costa, professor universitário e psicólogo. “Também abordamos a questão da violência contra a mulher, do racismo estrutural e da comunidade LGBT, e de como diferentes fatores externos, sociais, culturais e históricos interferem na questão da saúde mental desses grupos”, explica a jornalista Cristiane Lopes. As ativistas Kika Medina (LGBT) e Luciana Brauna (Movimento Negro) também estão entre os entrevistados.

O mix de produtos culturais do projeto ainda deve contar com peça teatral, em processo de criação, com direção de Fabiana Monsalú, abordando o teatro performativo adaptado para as redes digitais. A variedade de formatos, explica o produtor e ator Ricardo Salem, tem o objetivo de atingir e se relacionar com diferentes tipos de público.

O fato de as pessoas passarem mais tempo em casa, por conta da quarentena, faz com que o tema da saúde mental se sobressaia. Salem acredita que, quem ouvir o material pode se identificar em algum momento e refletir sobre assuntos que, na correria do dia a dia, passariam despercebidos, como a questão do isolamento social nos casos de tratamento de transtornos mentais.

“A questão do falar e ser ouvido mostra ainda que um problema que você passou ou passa pode se mostrar mais comum do que o imaginado, estimulando a solidariedade e até mesmo a busca por ajuda especializada, se for o caso”, conclui.

Para o diretor Julio Rhazec a questão da saúde mental/ integral deve ser abordada também em conversas cotidianas. “Ficou nítido que vivemos em uma sociedade doente e necessitamos de cuidados uns com os outros, a exemplo de tribos indígenas e comunidades quilombolas, rotuladas de selvagens pelos ditos povos civilizados dos grandes meios urbanos”, completa.

Selvagens – Vozes

Estreia em 24 de julho, em dois horários: 12h e 17h;

Canal: www.soundcloud.com/selvagensvozes ;

– “Vozes por Vozes” – 12h – Cristiane Lopes e Julio Rhazec;

– “Uma lição contra o bullying” – 17h – Thalita, Débora da Silva e João* (todos nomes fictícios)

Participam de Vozes: Adriana Marques (atriz, palhaça e arteterapeuta), Daniela Arana Feroldi (psicóloga e diretora técnica da Associação Instituto Chuí de Psquiatria), Danilo Stanzani Junior (Secretário Municipal de Saúde), Débora da Silva (mãe de paciente), Eneias Amorim (psicólogo, Centro de Valorização da Vida), Joseni Carvalho Fernandes (assistente de enfermagem, CAPS-Sul), Kátia Pereira* (ex-paciente), Kika Medina (ativista LGBT), Luciana Brauna (professora, socióloga e ativista do Movimento Negro), Luiz Peagno (diretor do Hospital Psiquiátrico Francisca Júlia, CVV), Manuel da Costa Pinto Junior (psiquiatra, diretor clínico e fundador da Associação e Instituto Chuí), Marcela de Andrade (diretora executiva do Centro Dandara de Promotoras Legais Populares), Rodney Costa (psicólogo e professor universitário), Silmara Regina Dantas (assistente social, CVV), Silvana Pereira (psicóloga, CAPS-Sul), Sílvia Regina Luciano (enfermeira CAPS-SUL), Thalita da Silva* (criança vítima de bullying), e Zilmar Santos (psicóloga e gerente das Residências Terapêuticas, CVV) e demais convidados.

Projeto Selvagens – plataformas digitais

https://projetoselvagens.wixsite.com/2020

https://www.instagram.com/selvagensprojeto/

https://www.youtube.com/channel/UC3hKakpYUVad5baTmnN7t3g

https://www.facebook.com/ProjetoSelvagens/?modal=admin_todo_tour

 

 

LIFE | cotidiano - Publicado 13:25 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Baixe nosso aplicativo para facilitar ainda mais o seu acesso.

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *