S. José pode ter megacentro de convenções e negócios do WTC

São José dos Campos está na rota de investimentos do grupo WTC (World Trade Center), que administra 330 centros de convenções e negócios em 110 países. A intenção é instalar o complexo numa área na zona oeste da cidade, com a abertura de até 7 mil empregos diretos e indiretos.

O potencial do empreendimento foi apresentado nesta quinta-feira (6), em São Paulo, a uma comitiva de vereadores e representantes da Prefeitura. Participaram do encontro o prefeito, o vice  e o secretário de Governo.

Eles foram recebidos no WTC São Paulo pelo presidente do Conselho de Administração do grupo, o engenheiro Ozires Silva, pelo presidente e fundador da organização, Gilberto Bomeny, e pelo diretor executivo Luciano Menezes.

O WTC está em processo de expansão no Brasil. O objetivo é formar uma rede de empreendimentos. A unidade de São Paulo abriga um centro de convenções, escritórios, hotel e shopping. O espaço recebe 15 mil pessoas por dia e movimenta 7 mil colaboradores. São 900 eventos por ano.

A intenção do grupo é instalar um espaço semelhante em São José. A cidade foi escolhida pelo potencial como polo de negócios na área de inovação e tecnologia. A proposta prevê a construção de um centro de convenções, shopping center, hotel, escritórios e um setor de habitação. “São José tem vocação internacional. A cidade tem tudo para ser o maior polo de desenvolvimento comercial do Brasil”, disse Bomeny.

A possibilidade da instalação do empreendimento na cidade também é resultado das discussões lançadas pelo grupo São José 2030, formado em novembro do ano passado a partir de um seminário sobre o futuro da cidade. “É mais um fator para introduzir São José dos Campos no mercado mundial. Certamente vai atrair mais empresas e gerar emprego. O WTC é uma associação que reúne mais de um milhão de empresas ao redor do mundo. E como sabemos, hoje o negócio não tem mais fronteiras”, explicou Ozires Silva, que também é um dos fundadores da Embraer.

Para o prefeito, o WTC vai colocar São José no circuito mundial de eventos. “Comparo esse empreendimento a chegada da GM e da refinaria da Petrobras. É um investimento do mesmo porte, não só pelo volume de recursos, mas também pelo efeito que ele vai ter na economia. Estamos competindo com outras cidades, mas tenho certeza de que não vamos perder esse investimento”, afirmou.

Zoneamento

Para receber o empreendimento será necessário mudar o zoneamento de uma área de quase 600 mil metros quadrados no Jardim Aquarius, na zona oeste. O WTC ocuparia cerca de 100 mil metros quadrados, garantindo um amplo espaço livre para instalação de recursos urbanísticos, como ciclovias e áreas verdes.

“O próximo passo é apresentar a sociedade as mudanças que precisamos fazer na legislação para viabilizar o empreendimento. Algo desse porte precisa ser tratado com total transparência”, explicou o prefeito.

A Prefeitura de São José realizará cinco audiências públicas para debater o assunto. A princípio todas seriam realizadas no dia 24 de novembro. Mas para garantir maior participação popular, elas serão distribuídas em cinco datas, entre os dias 24 e 28 de novembro, uma em cada região da cidade.

Em todas os moradores poderão esclarecer dúvidas e encaminhar sugestões sobre a mudança na lei de parcelamento, uso e ocupação do solo que garantirá o investimento do WTC. Também é possível contribuir pelo site da Prefeitura de São José, onde está aberta uma consulta pública.

Leia mais: Prefeitura define cronograma de audiências públicas

Alteração

A área pretendida para o empreendimento é classificada na atual lei de zoneamento como Zona Urbana Controlada (ZUC1), onde só é permitida a construção de dois pavimentos e comércio de baixo impacto. A proposta é passar o terreno para ZQA (Zona de Qualificação), que é mais flexível quanto ao uso e ocupação.

A medida tem caráter estratégico para o desenvolvimento urbano de São José. A área precisa de um plano de ocupação específico, fortalecendo a economia e a geração de empregos, e compensando os impactos que podem ser gerados pela instalação do complexo.

Participe de nossa enquete, se você é a favor ou contra a instalação deste megacentro!

LIFE | destaques - Publicado 09:23 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Baixe nosso aplicativo para facilitar ainda mais o seu acesso.

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

8 thoughts on “S. José pode ter megacentro de convenções e negócios do WTC

  1. Prefeitura define cronograma de audiências públicasRede Life Informa disse:

    […] Leia mais: S. José pode ter megacentro de convenções e negócios do WTC […]

  2. Emerson Luiz Degan disse:

    Sou a favor do emprrendimento WTC no Aquárius. Só é necessário melhorar a fluidez do transito para evitar congestionamentos maiores do que já temos hoje

  3. Rosenir Chagas Ivo disse:

    Este empreendimento visto do ponto econômico para a cidade de São José dos Campos é viável,mas a nossa região já esta esgotada com relação ao trânsito terão que estudar bem as vias de acesso para não tornar esta região mais congestionada ainda durante horários de pico. Quanto a mudança da lei de zoneamento, isto tem que ser visto com muito carinho ,pois a política atual não esta pensando em impacto e sim financeiro, espero que as pessoas responsáveis possam analisar muito bem este empreendimento .

  4. CLOVIS ALBERTO TEIXEIRA disse:

    AGORA É A HORA! Temos que aproveitar essa oportunidade de investimento no município!

  5. estevan de souza ervanovite disse:

    Muito bom para a Cidade, que tem vocação empresarial.
    Gerando empregos diretos e indiretos. Para melhorar o transito precisa ter uma saída do Jd. Aquarius diretamente ao anel viário. Parabéns São Jose !

  6. Gil Salles disse:

    Definitivamente não acredito que seja verdadeira a proposta, pois os empreendimentos comerciais no país, assim como na cidade de São José, estão com altíssimos índices de desocupação, logo nenhum grupo está disposto neste momento a fazer investimento deste tamanho em local, cuja demanda é questionável.
    Me parece que esta proposta visa abrir espaço, com uma manchete reluzente, para aquilo que já vimos acontecer no bairro todo, adensamento excessivo sem qualquer critério urbanístico ou social.

  7. Ricardo Ferreira disse:

    Existe uma cultura joseense que confunde desenvolvimento, com crescimento a qualquer custo. Ouço muito de alguns amigos (e eu concordo), que “São José deveria parar de crescer”. Em pleno século XXI, cada vez mais pessoas concordam com a importância da qualidade de vida estar presente em nossas vidas. O adensamento demográfico, principalmente em nosso bairro, traz consequências danosas facilmente verificáveis no nosso cotidiano. Não podemos dar ouvidos àqueles que defendem o empreendimento, pois estão apenas advogando em causa própria.

  8. Maria Aparecida Terra Santos disse:

    Conforme manifestado anteriormente, ratifico a opinião de que esta proposta NÃO É VERDADEIRA, trata-se de mais uma desculpa oportunista para mudar a lei de zoneamento e entulhar mais pessoas neste bairro, visto que a cidade de São José está com altíssimos índices de desocupação. Tudo decidido, lei alterada, uma desculpa esfarrapada de que o empreendimento desistiu, mas que outros prédios e construtoras vão fazer seus negocinhos por aqui no Aquários. A essa altura do campeonato, emprego só para os pedreiros e muita grana boa para as afortunadas construtoras. Depois não digam que sou adivinha! SOU ABSOLUTAMENTE CONTRA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *