Rio diz que segurança hídrica do estado depende do Paraíba do Sul


Secretaria Estadual do Ambiente do RJ informou que a transposição de águas do Rio Paraíba do Sul em SP poderia comprometer a segurança hídrica fluminense

De acordo com a nota, o Rio é “fortemente dependente da Bacia do Rio Paraíba do Sul, responsável pelo abastecimento de mais de 11 milhões de habitantes e pela sustentação de parcela expressiva da atividade econômica do Estado”.

A nota foi divulgada em resposta à intenção do governo de São Paulo de interligar a Bacia do Rio Paraíba do Sul, que nasce em São Paulo, com o Sistema Cantareira, que abastece a Grande São Paulo e que, pela escassez de chuvas, registra os piores níveis dos últimos 40 anos.

Para fazer a interligação, no entanto, é preciso aprovação da Agência Nacional de Águas (ANA) e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), já que o Paraíba do Sul corta três estados (Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais).

Estudos preliminares da Secretaria de Ambiente do Rio apontam que a disponibilidade de água na Bacia do Paraíba do Sul já apresenta problemas no período de estiagem. “Em Santa Cecília (ponto de captação da água para o Rio Guandu e região metropolitana do Rio), a regra em vigor determina vazão mínima de 250 metros cúbicos por segundo (m3/s) que, pela falta de água, já não é atendida em 8% do tempo (período de estiagem)”, informa a nota.

A Secretaria diz ainda que “é fundamental um aprofundamento técnico sobre o verdadeiro impacto no território fluminense. A preocupação do Governo do Estado do Rio é com a garantia de água para hoje e para as próximas gerações”.

 


LIFE | cotidiano - Publicado 16:03 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube: Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *