Projeto piloto recolhe 6,4 toneladas de lixo eletrônico


Urbam e a Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos (Abree) recolheram equipamentos em dois pontos de coleta, em quatro finais de semana consecutivos

Cerca de 6,4 toneladas de aparelhos eletroeletrônicos e eletrodomésticos foram recolhidos entre os dias 13 de abril e 5 de maio, nos postos de coletas de lixo eletrônicos montados no Vale Sul Shopping, no Jardim Satélite, e no Parque da Cidade, em Santana. O material recolhido faz parte do projeto piloto de logística reversa, que visa descartar de forma correta esses aparelhos.
A campanha atende a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que determina que tais aparelhos – que não tem mais utilidade às pessoas – devem voltar para as suas fábricas de origem.“A nossa ideia é devolver o material para quem o produziu. Isso desonerará a prefeitura, porque quem arcará com os custos dessa ação será a indústria”, afirmou Boanésio Cardoso Ribeiro, diretor de operações da Urbam.
A próxima etapa será catalogar esse lixo recolhido de forma a determinar o que foi jogado fora, quais marcas e de quais anos. A partir de então será calculado o custo desse descarte. “Quando formos implantar esse sistema como um trabalho rotineiro, teremos de fazer um processo de licitação da empresa que será contratada”, afirmou Luiz Carlos de Lima, presidente da Urbam. Ainda que a vida útil do aterro esteja com os dias contados, a possibilidade de criação de uma termelétrica – opção sugerida no governo anterior – está descartada.
“Estamos estudando as possibilidades – do ponto de vista tecnológico – de eliminarmos o uso do aterro. A queima do lixo não é uma opção. Mesmo os restos de alimentos podem ser transformados em biodiesel”, disse Lima.

Inova Urbam – Os resultados do projeto foram apresentados à imprensa recentemente. Na ocasião, foi lançado o Inova Urbam – Centro de Pesquisas Aplicadas em Resíduos Sólidos, com o objetivo de desenvolver parcerias com instituições de ensino e pesquisas públicas e privadas e com empresas interessadas em desenvolver e aplicar tecnologias para reduzir o depósito de resíduos domiciliares no aterro sanitário – tecnologias que transformem os resíduos em energia ou outras fontes de combustível. Dessa forma, os resíduos podem ser reinseridos na cadeia produtiva, reduzindo a demanda por matéria-prima.


LIFE | cotidiano - Publicado 06:40 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: Clique aqui Telegram
Acompanhe em nosso grupo de Whatsapp:  Clique aqui WhatsApp
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube:
Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *