Polêmica em repelentes para cachorros utilizados na Rua Aruanã

Leitora garante que seus pets passaram mal após inalar produtos colocados em postes e canteiros da via; reportagem averiguou e constatou que se tratam de produtos veterinários não tóxicos que visam apenas impedir que os animais urinem em frente a um prédio

life-informa-pet-passa-mal-aquarius
Mais uma polêmica envolvendo cachorros no Jardim Aquarius. Uma leitora entrou em contato para informar que um prédio da Rua Aruanã estaria utilizando produtos tóxicos para repelir cães com a finalidade de impedir que os animais fizessem suas necessidades fisiológicas nos postes e canteiros situados na frente do edifício. A reportagem esteve no local e constatou a utilização dos produtos.
No entanto, a síndica do prédio mostrou à reportagem os produtos que vêm sendo usados. Tratam-se de produtos veterinários adquiridos em loja especializada.
“O produto não é tóxico, não existe contra indicação. Temos muitas crianças e cachorros no prédio. É apenas um repelente utilizado para educar os cachorros. Fizemos isso em razão do insuportável cheiro de urina que predominava em frente à escadaria do edifício. Além disso, também protegemos o meio-ambiente e impedimos a proliferação de doenças. Para ajudar ainda colocamos uma garrafa pet com sacolas plásticas para que os donos recolham as fezes dos animais”, esclareceu a síndica.

life-informa-cachorro-urina-em-frente-ao-predioVeterinários garantem que produtos não são tóxicos, mas contraindicam a creolina
A reportagem entrevistou quatro médicos veterinários para questioná-los sobre a utilização dos repelentes. Todos garantiram que não há contra-indicação. No entanto, segundo os veterinários, a creolina – muitas vezes utilizada – não deve ser colocada com a finalidade de repelir os cachorros. “A creolina é forte e pode intoxicar o animal caso ele lamba o produto. Indico a utilização do óleo de eucalipto”, afirma o veterinário Thiago Alexandre Santos.
“Os produtos veterinários são seguros desde que seja feita a dissolução correta. O problema é a creolina. Não precisa nem haver a ingestão. Um simples contato pode causar irritações e lesões na pele. Caso haja ingestão o cachorro pode sofrer intoxicação aguda. A creolina é uma substância muito irritativa e pode ocasionar lesões no esôfago, estômago, fígado, sobrecarregar os rins. Eu não faço a recomendação da creolina”, relata Rômulo Augusto Silva Lucio.
“Produtos especializados não apresentam contraindicação. São usados para educar os animais. Já a creolina é um produto forte e que pode causar intoxicação”, opina Ana Luísa Barberini.
“A creolina não pode ser utilizada em animais, pois ela é um desinfetante antigo, já ultrapassado e com alto poder de toxicidade, que caiu no gosto popular e é usado muitas vezes de forma indevida. Quando usada topicamente, na pele, agrava a lesão e queima os tecidos. Se ela for absorvida através de uma ferida aberta ou ingerida causa vômito, diarreia, convulsões, lesões nos rins ou no fígado”, garante Carlos Eduardo Pirk.

LIFE | aquarius-life - Publicado 23:32 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *