Odor de produto químico sentido na terça em São José vazou de empresa, confirma Cetesb

Devido à queda de energia, acionamento da válvula de segurança de um dos reatores da fabricação de poliestireno liberou gases do processo produtivo à atmosfera

Esclarecido o forte cheiro químico sentido em diversos bairros de São José dos Campos após o temporal de terça-feira (9). Segundo a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), o odor foi proveniente da unidade da Companhia Brasileira de Estireno – localizada no Bairro Jardim Limoeiro.

Conforme o órgão do governo estadual, a queda de energia provocou o acionamento da válvula de segurança de um dos reatores do processo de fabricação de poliestireno, que liberou gases do processo produtivo à atmosfera, com percepções de substâncias odoríferas para fora dos limites da indústria.

Segundo a Cestesb, apurações preliminares indicam que a liberação dos gases durou cerca de dois minutos. O odor foi sentido em vários bairros, principalmente na região do Jardim Aquarius, Jardim Colinas, Esplanada e Vale dos Pinheiros, além do Jardim Limoeiro.

Técnicos da agência ambiental permaneceram no local até por volta da meia-noite e vão preparar o relatório técnico que embasará as ações legais cabíveis.

Unigel, empresa responsável esclareceu o ocorrido para Life, veja na íntegra!

“Em razão da forte tempestade que atingiu a cidade de São José dos Campos, no início da noite de ontem (09), esclarecemos que houve uma queda de energia elétrica na região, interrompendo o fornecimento gerado pelo Condomínio Industrial no qual a unidade da Unigel está inserida. Tal evento impôs a necessidade de iniciar o procedimento de parada de emergência da fábrica, durante o qual houve a abertura do dispositivo de segurança primário de um dos reatores no período de 19h17 a 19h19. Em situações emergenciais como esta, pode ocorrer liberação do gás Estireno para a atmosfera de forma controlada, sem que acarrete qualquer prejuízo à sociedade e ao meio ambiente. 
Esses dispositivos estão instalados justamente para garantir a segurança da comunidade e dos trabalhadores da fábrica. Destacamos que esta é uma situação prevista nos protocolos de segurança.

Sobre o episódio ocorrido é importante esclarecer que o gás foi liberado por um período de apenas dois minutos, e que a chuva corrobora para a diminuição de uma possível propagação do elemento químico. Sendo assim, não se pode afirmar que possíveis odores sentidos a quilômetros de distância do ocorrido tenham alguma relação.

Na noite de ontem, a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) esteve em contato com a liderança da empresa e também realizou inspeção na fábrica, constatando que a ocorrência não proporcionou a liberação de efluentes e que o odor estava contido na área produtiva, e, portanto, sem potencial para novos desdobramentos ambientais e incômodo ao bem-estar público.”

Moradores de diversas regiões de São José reclamam de cheiro de produto químico após o temporal desta terça

 

LIFE | cotidiano - Publicado 12:10 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube: Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

8 thoughts on “Odor de produto químico sentido na terça em São José vazou de empresa, confirma Cetesb

  1. Telma Santos disse:

    Sempre sentimos e inclusive da petrobras que largam apartir das 23hs e param as 4h da manhã.
    Se tem câncer é causa dessses gases.
    Apto se sente muito mais os mais altos

  2. Edison Barbosa disse:

    Eu moro no Parque industrial e sentir a garganta queimando e ficou um pigarro que não é normal e olho ardendo..

  3. Angela disse:

    Não informaram se é prejudicial à nossa saúde?

  4. Rubens Filho disse:

    Quem não sentiu o cheirinho químico é porque está com Covid-19.

  5. Cris Vilas Boas disse:

    O Jardim das Industrias também foi afetado com forte odor. O cheiro parecia impregnado em nossos pulmões ainda horas depois.

  6. Bruno disse:

    Fora Bolsonaro!!!!!!

  7. Georges Christian Costaridis disse:

    Não existe filtro para esse tipo de situação não ô Cetesb? Ou continuamos na causa e efeito? Primeiro sufoca um monte para depois investigarem e descobrirem que existe sim meio de conter essa contaminação?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *