Mente em depressão. O grande desafio da medicina no século XXI


Incidência da doença vem crescendo na população mundial. Confira orientações para prevenção e tratamento

Como já dizia o célebre Renato Russo, “o mal do século é a solidão. Cada um de nós imerso em sua própria arrogância esperando por um pouco de afeição”. A vida moderna, sem nenhuma obrigatoriedade de seguir à risca a linguagem dos trovadores, consolidou a referida maldição como uma das principais metas da psiquiatria no século atual: compreender e diagnosticar os fatores mentais que levam determinado indivíduo à depressão e definir a melhor forma de tratamento.
Entre as dúvidas, que causam divergências até entre os próprios profissionais especializados da área, existe a certeza de que, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, a autoestima e suas respectivas variações de intensidade são causadas por um agente químico, e não físico.
De acordo com o neuropsiquiatria, Dr. Carlos H. Ferreira Banys, é exatamente neste quesito que consiste a importância do uso da medicação. “A finalidade dos remédios é corrigir o desequilíbrio existente entre os inúmeros neurotransmissores, principalmente a serotonina, o que reconduz o cérebro ao equilíbrio neuroquímico e propicia o retorno à normalidade do funcionamento mental”, explica o especialista, antes de ressaltar que a próxima etapa do tratamento é o uso da psicoterapia. “O paciente não deve esperar chegar ao fundo do poço. Assim que notar um desânimo e abatimento acima do comum, deve procurar orientação médica o mais rápido possível”, frisa.

Um dado alarmante é que há 30 anos a prevalência da depressão na população mundial, de acordo com a OMS, era de 2% e no final do século passado chegou a espantosos 20%. Para o doutor em medicina e professor de psiquiatria da FMUSP, Dr. Ricardo Moreno, a elevação do índice deve-se aos aumentos dos transtornos e estresses da vida atual, como crise econômica, violência, desagregação familiar e incerteza profissional. De acordo com o psiquiatra, “hoje em dia se trabalha muito mais, existem inúmeros problemas cotidianos e as condições sociais são bem piores”.
Outra informação importante de ressaltar e que foge do conhecimento popular é o fato de um indivíduo deprimido estar muito mais propenso a contrair novas doenças. Segundo Moreno, um paciente imunologicamente abatido apresenta menor resistência sobre qualquer tipo de infecção ou tumor maligno.

Um dos piores agravantes da depressão é a constatação de a doença ser crônica, ou seja, a pessoa acha que sarou, interrompe o tratamento e depois tem a recaída. A abordagem de Moreno reflete a gravidade da situação. Em sua interpretação, ele trata o tempo como o único elemento capaz de determinar se o paciente está realmente curado, caso contrário, o desfecho poderá ser trágico e culminar na autoeliminação, o que no vocabulário médico significa suicídio.

Enfim, mediante tantas possibilidades e dilemas psiquiátricos, em um quesito todos concordam: o melhor mesmo para se prevenir do “mal do século” é vencer os obstáculos do cotidiano e ter força de vontade para manter uma vida saudável em um ambiente familiar íntegro, com a prática regular de esportes e um ciclo de amizades que proporcione prazer. Sendo assim, que os poetas recitem seus versos sozinhos. E que venha o século XXI!

Orientações para o tratamento da depressão:
– Pratique exercícios físicos regularmente (a endorfina causa bem-estar).
– Elimine estimulantes como a cafeína (provoca hiperatividade cerebral, altera sono, causa irritabilidade e estresse).
– Mantenha um horário regular para dormir e acordar (hábito que tende a manter o sono saudável).
– Evite alimentos pesados após às 18 horas (pode prejudicar o sono).
– Invista em lazer nos finais de semana (tenha prazer fora da rotina).
– Não use bebidas alcóolicas, cigarro ou drogas (Altera drasticamente funções bioelétricas e bioquímicas do cérebro).
– Ingira frequentemente frutas e verduras frescas (fonte de vitaminas que contém uma substância fundamental para regular o humor).
– Exponha-se à luz solar no início da manhã ou final de tarde (provoca aumento de melatonina, que regula o sono e humor).
– Beba baste líquido como água e sucos (melhora o metabolismo).
– Visite seu médico regularmente (só ele pode receitar remédios e resgatar sua alegria de viver).


LIFE | saude - Publicado 19:43 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: Clique aqui Telegram
Acompanhe em nosso grupo de Whatsapp:  Clique aqui WhatsApp
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube:
Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *