Lote 1 do BRT prevê 25 quilômetros de corredores


Principal ligação inicial será entre as zona sul e central; também constam no projeto implantações de terminais e estações. “É um projeto de alta complexidade, que olha para o futuro da cidade”, explicou o secretário de Obras, Miguel Sampaio

Sul Life 02 BRT São José

Chamado de Mobi, São José deve ganhar em breve um sistema de transporte denominado oficialmente de BRT (Bus Rapid Transit). O projeto consiste na implantação de corredores exclusivos para esse tipo de transporte, que deve revolucionar a mobilidade urbana na segunda maior cidade do interior paulista.
Trata-se de um sistema sustentável e com soluções inteligentes, que priorizam as grandes demandas de passageiros das áreas mais populosas. Exatamente por este motivo, o primeiro lote do Mobi terá início com ligações entre as zona sul (a mais populosa de São José) e a central (principal centro econômico do município).
O Corredor Estrada Velha/Bacabal terá 6,7 quilômetros de extensão. Ele terá início na Avenida Doutor João Batista de Souza Soares, logo após a Rua Quixadá, com ponto final previsto no futuro Terminal Sul, no Jardim Imperial.
Já o Corredor Andrômeda vai partir da Avenida Doutor Sebastião Henrique da Cunha Pontes, via local da Rodovia Dutra, e também vai até o Terminal Sul, totalizando 8 quilômetros de extensão. O terceiro corredor, denominado tecnicamente como Corredor Interligação Centro-Sul, terá 3,1 quilômetros de extensão, começando pela Avenida João Batista de Souza Soares, no mesmo terminal do corredor Estrada Velha/Bacabal. Seu traçado prevê conexão com o Corredor Andrômeda, em frente ao Vale Sul Shopping, passando depois sobre a Avenida Jorge Zarur por meio de uma nova ponte. O traçado segue sentido Rio de Janeiro e faz a transposição da Via Dutra por um novo viaduto até a Avenida Benedito Matarazzo, fazendo a conexão com a Avenida José Longo, onde se localizará o futuro Terminal José Longo.
O Corredor Centro I será construído com 7,5 quilômetros de extensão, permitindo que o Mobi percorra importantes vias da zona central, área que atualmente recebe mais de 85% das linhas de transporte público. O trecho, em formato de anel, terá início na Avenida Francisco José Longo, no futuro Terminal José Longo, e vai seguir pela Avenida João Guilhermino, Rua Dolzani Ricardo, Antonio Saes, Francisco Rafael, Siqueira Campos e Praça da Matriz, chegando ao Terminal Central (futura Estação de Transferência Centro). O corredor continuará pelas Avenidas São José, Madre Tereza, ruas Luiz Jacinto, Euclides Miragaia e avenidas Adhemar e Heitor Villa Lobos, retornando ao Terminal José Longo.

Sul Life 02 BRTTerminas e Estações – O lote 1 do Mobi prevê ainda a implantação de duas estações de transferência e dois terminais. O Terminal Sul será construído em frente à Praça Francisco Azevedo, no Jardim Imperial.
Ele vai abrigar o início do corredor Estrada Velha/Bacabal e do corredor Andrômeda. Já o Terminal José Longo ficará no cruzamento da Avenida Heitor Villa Lobos e Avenida Francisco José Longo. O terminal foi projetado para integrar também os Corredores Estrada Velha/Bacabal e Andrômeda. Os terminais vão funcionar como plataformas de distribuição dos veículos e serão construídos pensando na acessibilidade, conforto e segurança dos usuários do Mobi.
As estações de transferências vão permitir a baldeação dos passageiros para os demais corredores. A primeira unidade será construída na Avenida João Guilhermino, entre as ruas Eugênio Bonadio e Machado Sidney, na Praça Kennedy. A Estação de Transferência Centro está projetada para funcionar no mesmo local do atual Terminal Central (Rodoviária Velha).
CCO perto do Viaduto Kanebo – O Centro de Controle Operacional (CCO) será construído em um terreno próximo ao Viaduto Kanebo. O prédio terá cerca de cerca de 600 metros quadrados e vai abrigar operações de gerenciamento e monitoramento do sistema Mobi. O CCO funcionará com equipamentos e sistemas que vão permitir controlar os horários de desloca-mento dos veículos, além de fazer a localização e a comunicação em tempo real com usuários e motoristas.
Pelo CCO será possível ainda ter acesso ao controle da demanda de bilhetagem eletrônica e contagem de passageiros, além de toda estrutura de segurança, como comando de alarmes e câmeras de vigilância dos veículos, estações e plataformas.

Concorrência – Catorze empresas e consórcios foram qualificados e estão aptos a disputar o lote 1, que contempla a construção de quatro corredores, totalizando 25,3 quilômetros de extensão, terminais de embarque e desembarque, além de um Centro de Controle Operacional (CCO).
O prazo da licitação foi prorrogado após o Tribunal de Contas ser acionado por vereadores da oposição. Uma nova data para apresentação das propostas financeiras será marcada. O início das obras está condicionado à conclusão da licitação e assinatura do contrato.
“O Mobi é um projeto de alta complexidade e estamos tomando todos os cuidados jurídicos e administrativos para que a licitação, e o projeto, sejam bem executados. Se trata de um projeto estruturante, que olha para o futuro da cidade, e não pode ser encarado com partidarismo”, explicou o secretário de Obras, Miguel Sampaio.


LIFE | sul - Publicado 05:01 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube: Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *