ITA desenvolverá satélite com a NASA

A proposta do Marshall Space Flight Center com o ITA, o INPE e as universidades americanas de Utah, do Alabama (em Huntsville) e do Texas (em Dallas) para desenvolver um nanosatélite com a finalidade de investigar o clima espacial acaba de ser selecionada para financiamento pela NASA Headquarters dentre mais de 70 propostas apresentadas.

itasat-sportA pesquisa visa lançar um nanosat 6U a partir da Estação Espacial Internacional (ISS) em uma altitude de 400 km e uma inclinação de cerca de 52⁰ para fazer uma série de medidas in situ da ionosfera. A missão denomina-se Scintillation Prediction Observation Research Task (SPORT). A ionosfera é a camada superior da atmosfera terrestre que se estende de 50 km a 1000 km de altitude, sendo composta basicamente por elétrons e átomos carregados eletricamente devido à forte incidência da radiação solar que induz estes estados.

A camada ionosférica é extremamente importante para a transmissão de ondas de rádio e para a precisão do sinal de GPS. O que ocorre é que a camada ionosférica é susceptível à formação de bolhas de plasma e cintilações, principalmente nas regiões próximas ao equador magnético, e estes fenômenos causam distúrbios diversos. A situação pode ser agravada pela ocorrência de tempestades solares que lançam grandes quantidade de radiação ionizante em direção à Terra.

A parte destinada ao ITA é o projeto, a integração e os ensaios da plataforma, enquanto as universidades americanas são responsáveis pela carga útil, ou seja, em elaborar os instrumentos de medição da ionosfera. Já o INPE terá a tarefa de coordenar o segmento de solo, ou seja, controlar o satélite, receber os dados, tratá-los e disponibilizá-los para a comunidade científica. Segundo o gerente da plataforma e professor do ITA, Dr. Luís Loures, “o projeto SPORT permitirá ao instituto a consolidação de sua competência na área de cubesats, criando as condições para uma evolução constante na pesquisa em engenharia de pequenos satélites”.

Além da Engenharia Aeroespacial do ITA, o Departamento de Física da instituição também está envolvido na tentativa de compreensão dos fenômenos que regem a ionosfera. Assim, sob o ponto de vista científico, o projeto SPORT contará com a liderança do professor Abdu Mangalathayil, do ITA, o principal pesquisador brasileiro na área de ionosfera, com uma atuação internacional bastante reconhecida.

Abdu coordenará os trabalhos de estudo da ionosfera que serão desencadeados pela pesquisa, fazendo a ligação com Jayr de Amorim Filho, especialista em plasma, e Inácio Malonge Martin, especialista em sensores aeroespaciais. O time se completa com o professor Manuel Malheiro e a professora Marisa Roberto. Sob o ponto de vista da pesquisa, o estudo deverá contar com estudantes de doutorado e de pós-doutorado, assim como três estudantes de iniciação científica durante o tempo do projeto.

Espera-se que esta missão possa reunir dados que aumentem a compreensão dos fenômenos que ocorrem nesta importante camada da atmosfera e permitam assim alimentar os modelos teóricos da ionosfera que modelem o seu comportamento, permitindo uma melhoria na previsibilidade destes fenômenos.

LIFE | destaques - Publicado 10:02 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *