Dia dos Pais beneficia 1.740 detentos


A saída temporária do Dia dos Pais irá colocar nas ruas 1.740 detentos do regime semiaberto de três unidades prisionais de Tremembé (SP) a partir desta quarta-feira (7). O benefício é concedido aos detentos com bom comportamento, mas muitos aproveitam para não retornar à cadeia.

Segundo um levantamento do G1, mostra que somente nos últimos cinco anos, 2.118 detentos beneficiados por saídas temporárias em presídios da região não retornaram ao presídios. Em 2013, o número de evasões é de 142 em quatro unidades prisionais do Vale do Paraíba após benefícios concedidos na Páscoa e no Dia das Mães.

“O percentual de não retorno das últimas saídas é em torno de 4%. O instituto da saída temporária está regulamentado pela Lei de Execuções Penais e, desde que o sentenciado preencha todos os requisitos previstos em referida lei, está apto a gozar das saídas”, explicou, por e-mail, a juíza da 2ª Vara de Execuções Criminais de Taubaté, Wania Regina Gonçalves da Cunha.

Na saída temporária do Dia dos Pais em 2012, 1.574 detentos foram beneficiados e 44 não retornaram. O maior número de evasões também aconteceu em uma saída temporária do Natal e Ano Novo em 2011, quando 137 presos não voltaram para a cadeia.

O benefício é concedido na Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças, além de Natal e Ano Novo. Nos últimos cinco anos, foram concedidas saídas temporárias em cinco unidades prisionais do Vale do Paraíba – três presídios de Tremembé, um Centro de Ressocialização em São José e o Centro de Detenção Provisória de Caraguatatuba.

Saída temporária
O primeiro grupo a receber o benefício do Dia dos Pais é do presídio Santa Maria Eufrásia Pelletier. Ao todo, 120 detentas deixam a unidade prisional a partir desta quarta-feira. A maior parte dos beneficiados pelas saídas – 1.500 internos – é do presídio Edgar Magalhães Noronha (Pemano) e deve deixar a unidade nesta quinta-feira (8), segundo a Vara de Execuções Criminais de Taubaté. Eles devem retornar entre segunda (12) e terça-feira (13) até as 18h.

No presídio Doutor Augusto César Salgado, a P2, 120 detentos foram beneficiados com a saída temporária e deixarão a unidade a partir de sexta-feira (9). Eles devem retornar entre terça e quarta-feira (14).

A saída dos irmãos Daniel e Cristian Cravinhos, que passaram ao regime semiaberto em fevereiro deste ano, ainda não foi definida pela Justiça. Os irmãos que foram condenados pelo assassinato dos pais de Suzane von Richtofen foram beneficiados com a saída temporária uma vez, na saída do Dia das Mães. Em julho, Daniel e Cristian Cravinhos foram mandados para duas celas solitárias na P2 de Tremembé, como punição por terem cometido infrações disciplinares.

Quem não voltar depois dos prazos estabelecidos será considerado foragido e perde o benefício do regime semiaberto se for recapturado. Têm direito à saída os detentos primários que cumpriram um sexto da pena e os reincidentes que cumpriram um quarto. Além disso, eles precisam ter bom comportamento, estar no regime semiaberto e ter autorização judicial.


LIFE | seguranca-2 - Publicado 08:14 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: Clique aqui Telegram
Acompanhe em nosso grupo de Whatsapp:  Clique aqui WhatsApp
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube:
Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

2 thoughts on “Dia dos Pais beneficia 1.740 detentos

  1. Samuel Milazzotto Ferreira disse:

    A penitenciária Dr. José Augusto César Salgado, em Tremembé (SP), pela particularidade das pessoas que ali cumprem penas, deveria ser uma prisão diferenciada. Inicialmente teria como “hóspedes” pessoas detentoras de diploma de cursos superiores. A degradação do sistema carcerário, no entanto, desvirtuaram paulatinamente a finalidade original e foram admitidos sucessivamente policiais, militares e seus parentes em qualquer grau, condenados em crimes de grande repercussão (midiáticos), situação que deteriorou a finalidade proposta. Some-se a isso tudo a péssima administração da unidade prisional. A situação diferenciada foi responsável pela classificação como “prisão de caras”, numa alusão à revista de futilidades e fofocas que ilustra, sobretudo, mesinhas de salão de beleza e barbearias. Na realidade trata-se de um presídio comum, como a maioria espalhada pelo país, estando longe do padrão legal e ideal; a direção da unidade ignora não só a constituição e a legislação penal, como foge ao objetivo principal do cumprimento de pena: a promoção da ressocialização dos reeducandos (eufemismo para denominar “presos”).
    A imprensa desinformada e política se presta a propagar inverdades (inclusive os senhores). Caso tenham interesse, tenho farto material sobre aquela unidade prisional e também sobre os desmandos praticados nas Varas de Execução de Taubaté.

  2. Samuel MIlazzotto Ferreira disse:

    Por favor, explique o que seria essa “moderação”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *