Condomínio Sustentável; abrace essa ideia!

Valorização e respeito ao meio ambiente em prol de uma sociedade consciente e responsável com os recursos naturais

    O conceito de sustentabilidade mudou. Se antes era apenas uma preocupação de especialistas, hoje a questão é imprescindível para a garantia de itens de primeiríssima necessidade da vida humana.     Em que pesem algumas teorias que tratam do assunto como obra de ficção, os resultados do efeito estufa são irrefutáveis, especialmente os decorrentes da emissão de gases poluentes e do crescimento desordenado das cidades.
O fato é que não adianta diversas ações de políticas climáticas e acordos internacionais se os indivíduos não tiverem a consciência de que cada um é responsável por fazer a sua parte. Transportando essa realidade para condomínios é perfeitamente possível inserir a questão da sustentabilidade no uso racional de recursos naturais, na utilização de mecanismos limpos, na operação e no plano de normatização das condutas dos condomínios e usuários, ou seja, na releitura do regulamento interno.
É totalmente viável a aplicação de multas por condutas que vão contra os princípios de sustentabilidade estabelecidos pelo condomínio. Além das penalidades, é possível inserir medidas sustentáveis, das mais simples às tecnológicas. Mas nada terá efeito válido se não imperar a noção de que dependerá, única e exclusivamente, das atitudes cotidianas para que os recursos se tornem potencialmente sustentáveis. O consumo desmedido de água, energia elétrica, e gás, por exemplo, implicará em gastos desnecessários e minimização dos recursos.
Também é interessante – além da alteração das normas condominiais – a implementação de pequenas mudanças operacionais e administrativas, que vão desde a instalação de equipamentos de baixo consumo (como a troca de lâmpadas incandescentes por fluorescentes ou de led) até o investimento em instalações de energias renováveis (eólica, solar, biomassa, gás ou estações de reuso de água).
As medidas mais corriqueiras em condomínios são a reciclagem de lixo e a instalação de reservatórios para compostagem de óleo de cozinha. No entanto, a escassez de empresas especializadas em coleta ou retirada tem desanimado muitos condomínios. Outras medidas importantes – e debaixo custo – são relativas à racionalização do consumo de água por meio de controle de fluxo nas torneiras, da irrigação controlada do paisagismo e instalação de medidores individuais. É relevante o investimento em produtos de limpeza de baixa toxidade, capachos especiais para a contenção de poeira, utilização de tintas e colas e vernizes com baixa emissão de compostos orgânicos voláteis.
É importante ressaltar que qualquer ação só terá resultado positivo com o devido respeito ao prazo requerido pelo projeto, que muitas vezes supera um mandato de síndico – fator que reforça ainda mais o conceito de coletividade. Seja consciente, contribua para um mundo melhor. Abrace essa ideia!

Colaboração de: Marcos D. Manezzi

Pinte seu telhado, economize energia e ajude a baixar a temperatura

Cada 100m² de telhado pintado compensam 10 toneladas de CO2 emitidas na atmosfera

A ideia não poderia ser mais simples: pintar o telhado da sua casa ou prédio de branco, transformando-o em um “cool roof”. Isso ajudaria a reduzir a concentração de radiação solar nas “ilhas de calor”, áreas urbanas que apresentam temperaturas entre 1ºC e 6ºC mais altas do que áreas rurais próximas. Em média, telhados formam cerca de 25% da superfície das cidades – como normalmente são escuros, acabam retendo mais radiação solar (em média, refletem apenas 20% do total)  e, consequentemente, calor, elevando a temperatura da área urbana.
Pintar o telhado de branco ajudaria a refletir a luz solar, evitando a concentração de calor. Pode parecer estranho à primeira vista, mas as aplicações práticas são visíveis: um telhado branco confere mais conforto ao interior do prédio, diminuindo o consumo do ar-condicionado, por exemplo. Além disso, essa medida funciona melhor em cidades onde o verão é mais longo, ensolarado e quente – exatamente como na maior parte do Brasil.
Todos os imóveis, novos ou usados, podem adotar essa medida, que além de reduzir a temperatura, combate o excesso de CO2 e retarda o aquecimento global – o GBC (Green Building Council Brasil) estima que cada 100m2 de telhado pintado compensem 10 toneladas de CO2 emitidas na atmosfera.

LIFE | educacao - Publicado 07:47 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *