Cachorro em apartamento exige cuidados especiais


Animal sem liberdade para passeios e exercícios pode desenvolver transtorno comportamental, que impulsiona stress e agitação – sintomas que causam turbulência na difícil relação entre cães e condôminos.

 

Conforme capa da edição anterior da Revista “Aquarius Life”, o Jardim Aquarius é o principal bairro verticalizado de São José. São quase cem prédios que disputam espaço em uma área cada vez mais ocupada. Em meio à selva de pedra, os cachorros de estimação estão presentes em muitos apartamentos e causam entraves entre seus donos, condôminos e síndicos.
Atendendo solicitações de leitoras, que enviaram e-mails à redação inconformadas com o que classificaram de “preconceito e antipatia por cães” da parte de vizinhos e moradores, a revista aborda esta difícil convivência, em que a harmonia e o bom-senso devem ditar o ritmo da relação. No entanto, existem alguns cuidados imprescindíveis para a boa convivência dos cães em apartamentos. Regras que podem fazer a diferença na redução de latidos e stress e por consequência amenizar as reclamações oriundas daqueles que supostamente não possuem tanta simpatia por animais.
“Passeio e atividade física diários são fundamentais para a qualidade de vida do animal. Caso o cachorro fique sem liberdade de espaço por certo período de tempo, como em um apartamento, ele tem grandes chances de desenvolver transtorno comportamental”, afirma o veterinário Roberto TakeoShinkai. Excesso de latidos, agitação, agressividade e até automutilação estão entre as principais conseqüências. Cachorros que passeiam com freqüência tendem a ser mais calmos. Assim como nos humanos, a atividade física produz serotonina e endorfina, substâncias químicas responsáveis pela sensação de bem-estar.
“Comer coisa que não deve e fazer as necessidades fisiológicas em lugares errados também são sintomas do transtorno comportamental”, complementa. Passeios com duração aproximada de 20 minutos, além de acalmar o animal, também podem prolongar sua longevidade. “Uma vida ativa e saudável diminui sensivelmente as chances de problemas cardiovasculares, infarto, diabetes e pressão alta, dentre outras possíveis doenças, além de melhorar a circulação e minimizar o stress”, enfatiza o especialista.
Quanto à repreensão pelo xixi no local indevido, Shinkai conta que a melhor maneira de educar é através dos reforços positivo e negativo. “Quando o cachorro acertar deve-se oferecer uma premiação, que pode ser um carinho ou petisco. Para corrigir um erro, o melhor a se fazer é dar uma bronca ou leves batidas com folhas de jornal”, recomenda.  No que diz respeito às inevitáveis locomoções por elevadores e áreas úteis dos prédios, o veterinário indica uma simples e acessível solução: as caixas de transporte. “É melhor que multa e acabaria com reclamações de quem não gosta de entrar no elevador, mesmo que o de serviço, com animais. É uma ideia para evitar reclamações e apaziguar conflitos”, aponta.

Gatos – Como consegue brincar e se exercitar em um pequeno espaço, não há necessidade de levar os felinos para passeios ao ar livre. O principal cuidado consiste no controle da alimentação, para evitar a obesidade. “Existem remédios que queimam calorias, controlam a ansiedade e reduzem a sensação de fome”, conta.


LIFE | veterinaria - Publicado 14:53 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: Clique aqui Telegram
Acompanhe em nosso grupo de Whatsapp:  Clique aqui WhatsApp
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube:
Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

One thought on “Cachorro em apartamento exige cuidados especiais

  1. Alexandre disse:

    Acho que o direito de todos devem ser respeitados. Se eu fumar na frente do seu apartamento v. que não fuma vai gostar de por acaso sair na hora? Eu não gosto de cachorro e daí? Será que todos tem que gostar de cachorro porque a sociedade empurra que cão é o melhor amigo do homem? E o meu gosto? Eu não sou obrigado a sentir odor de cachorro, latido de cachorro, cão pulando na minha perna. Eu gosto de música, isso me dá o direito de aumentar o volume do som? COMPREM UMA CASA COM QUINTAL E VÃO CURTIR O SEU CACHORRO!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *