Aprovada criação da Frente Parlamentar em Defesa dos Mototaxistas e Motofretistas

Texto diz que profissionais atuam em condições diversas em relação a outras profissões e que, por isso, é importante criar uma frente que possa represente os interesses da classe

Em sessão remota na quinta-feira (11), o Plenário do Senado aprovou a criação da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Mototaxistas e Motofretistas (PRS 40/2019). A frente será composta por senadores e deputados e terá como objetivo principal acompanhar políticas e ações relacionadas às categorias. Sua presidência será sempre exercida por um senador, sendo a vice-presidência facultada a senador ou deputado, conforme decisão dos seus membros.

O autor da proposta, senador Zequinha Marinho (PSC-PA), ressaltou que a regulamentação da profissão de motociclista no Brasil, ocorrida em julho de 2009, fez surgir um novo contexto, no qual profissionais atuam em condições diversas e singulares em relação a outras profissões. Por isso, a seu ver é importante criar uma frente que possa representar os interesses desses profissionais. Zequinha Marinho manifestou preocupação com as questões previdenciárias e trabalhistas das categorias.

— Vamos dar as mãos a esse grande grupo, que está espalhado por todo o Brasil — disse o senador, ao defender melhores condições de trabalho para os motofretistas.

O senador Weverton (PDT-MA) apresentou relatório favorável à criação da frente parlamentar. Ele disse que a iniciativa expressa grande preocupação pelo cotidiano de grande parcela de trabalhadores que utiliza motocicletas para realizar serviços de mototáxi, motoboy ou motofretista. Segundo o senador, a importância dessa categoria e as particularidades da atividade se tornaram ainda mais evidentes durante a pandemia de covid-19c. Ele também destacou questões como segurança, jornada de trabalho, custos, remuneração e direitos relacionados a esses profissionais.

— Não resta dúvida, portanto, quanto à necessidade de que o legislador dispense grande atenção a essa classe de trabalhadores — disse Weverton.

Fonte: Agência Senado

LIFE | cotidiano - Publicado 17:45 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube: Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

2 thoughts on “Aprovada criação da Frente Parlamentar em Defesa dos Mototaxistas e Motofretistas

  1. Rubens Filho disse:

    A grande maioria dos assaltos com agressão ou coerção, seja pedestres ou condutores de motos ou de carros são feitos usando motos com dois integrantes, o piloto e o garupa e ambos do sexo masculino e entre 50 anos e 15 anos em 90% das vezes. Inclusive como entregadores. É só ver vários vídeos deste tipo de crime e conclua.
    Como reduzir este tipo de crime tão corriqueiros, principalmente em autovias e nas grandes e médias cidades ? Outros países tem solução para este tipo de crimes ?
    Quais modelos mais usados de motos usados nos crimes, não as mais roubadas, as usadas para tal fim? e DÁ PRA VER que são na maioria as de menos de 350cv ou da Honda ou Yamaha ?
    Como conseguir identificar ou a moto usado no crime ou os integrantes através das diversas câmeras de segurança instaladas por aí?
    Proibir o uso de motos ou uso do capacete não tem como? Óbvio que não!
    Proibir o transporte de carona? Talvez. Restringindo a idade e sexo para o garupa de acordo com as supostas estatísticas? O garupa e o motoqueiro usar obrigatoriamente algum tipo de colete com a mesma identificação da moto?
    Mudar o tipo de placa ou identificação da placa da moto? Aumentando o tamanho dela e os números e letras para melhor visualização ou de câmeras de segurança ou por cidadãos para denúncia ?
    Usar obrigatoriamente em todas motos ou em modelos mais usados em crimes GPS para cruzar dados de endereço do proprietário, trajetos e percursos desta ou daquela motocicleta com o local do crime através da denúncia ou da vítima ou testemunha(s) até uma central de controle da policia? Usar algum tipo de I.A. ou algoritmo, ou seja , tecnologia para facilitar. E dane-se a privacidade do uso de sua moto. Quem não deve não teme. Reduziria as estatísticas deste ato ? Sim. Com o tempo.

    • Rubens Filho disse:

      Botar placa na frente da moto também. Grande e com identificação bem visível para ser capturada por imagens ou de câmeras de segurança ou celulares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *