Amor e perseverança: A luta de uma mãe colombiana para resgatar o filho escondido pelo pai em Caçapava

Médica colombiana autorizou o ex-marido a viajar com o filho ao Brasil por 22 dias e a criança acabou sendo vítima de sequestro parental. Após dois anos de muitas batalhas, Cristina conseguiu retornar com Gabriel para Barranquilla

Foto Impacto News

As cidades de São José dos Campos e Caçapava foram citadas recentemente pela mídia colombiana. As matérias retratavam a incrível história de Cristina María Escamilla Zabaleta. Médica colombiana, ela conheceu o brasileiro Fabio Rodrigo R. M., até então morador de Caçapava, em 2012, na cidade de Medellín. Casaram-se, fizeram as tradicionais juras de amor, mas Cristina não esperava o que estava por vir.

Ela era mãe solteira de David, que em 2018 teve uma grave doença chamada Síndrome Geral de Dor Complexa, que afeta o sistema nervoso e gera muitas dores nas pernas. O tratamento era a base de morfina. a situação conjugal de Cristina começou a mudar.

Abusos intrafamiliares, violência e ameaças fizeram com que a médica pedisse o divórcio. Começava ali o martírio de uma mãe! Fábio, então, propôs uma viagem ao Brasil com o filho deles, Gabriel, para conhecer os avós. Abalada pela situação de saúde do seu filho mais velho, Cristina concordou e assinou uma autorização de saída, que de comum acordo seriam de 22 dias. Mas, quem preencheu o documento foi Fábio – que alterou a data de retorno.

Fábio viajou à Região Metropolitana do Vale do Paraíba, mais precisamente Caçapava, com o filho Gabriel. Em Caçapava tiveram início mais chantagens e ameaças. “Se você não voltar comigo, nunca mais verá Gabriel”, dizia o homem, que já havia ameaçado “machucar o rosto da ex-esposa com ácido”, o que fez a médica solicitar uma medida protetiva.

Graças ao apoio do Instituto Colombiano do Bem-Estar da Família, Cristina conseguiu encontrar uma luz no caminho e chegar ao acordo internacional do Tratado de Haia, que pertence a Colômbia e ao Brasil, para obter a devida restituição internacional do seu filho. Após um longo processo judicial e audiências virtuais devido à pandemia, a Justiça brasileira determinou que a mãe poderia ficar com o seu filho e emitiu uma ordem judicial para que o menor retornasse à Colômbia.

Paralelo à conquista judicial, as ameaças continuavam. “Vou fugir com o meu filho para a Inglaterra e você nunca mais irá vê-lo”, torturava Fábio. Eram mais de 50 ligações diárias ameaçadoras. A médica, então, viajou ao Brasil e acompanhada pela polícia foi atrás do ex-parceiro e de Gabriel em Caçapava, mas o paradeiro de ambos era desconhecido, segundo informou um dos parentes do sequestrador parental. “Pediram que eu fosse a São José dos Campos para fazer o processo de busca, o qual aconteceria no dia 3 de novembro de 2020. Quando chegamos na casa do pai da criança, em Caçapava, um tio dele nos recebeu e informou que, no domingo passado, o homem havia colocado todas as malas em um carro e saído do local”, contou.

Diante da pressão das autoridades brasileiras e da possibilidade de um mandado de prisão internacional da Interpol, o homem decidiu entregar o menino à mãe. Gabriel, de 7 anos, foi, enfim, entregue à genitora em uma delegacia de São José dos Campos. Felizes, eles voltaram ainda em novembro ao país natal. Devido ao envolvimento da Interpol, Cristina foi solicitada a dar explicações às autoridades colombianas no aeroporto de Bogotá. Com os documentos em mãos, ela provou que tinha a custódia de Gabriel e a sentença de restituição de um juiz brasileiro.

Foto Impacto News

Em Barranquilla, mãe e filho foram recebidos com banners, música, cartazes e telão em um parque. Lágrimas de emoção fluíram e os abraços se tornaram símbolo de vitória. Terminava o martírio de uma mãe, iniciado no dia 2 de novembro de 2018. “Minha voz repercutiu nas redes sociais, entidades e tribunais nacionais e internacionais com uma única missão: voltar a ver meu filho”, afirma, aliviada, a profissional de saúde de 43 anos. A história retratada nesta matéria, que até então estava em segredo de Justiça, serve como exemplo para muitas mulheres – que devem procurar a Justiça ou a polícia em situações que envolvem vulnerabilidade ou violência doméstica.

LIFE | cotidiano - Publicado 21:55 | - Redação

Compartilhe:

A LIFE INFORMA é um portal de notícias regionalizadas de São José dos Campos -SP.
Quer receber notícias pelo Telegram clique: https://t.me/lifeinform
Denúncias, reclamações e informações: Nossa redação 12 98187-2658
Siga nossas redes sociais: @lifeinforma
Nosso Canal no YouTube: Entre aqui

Apple APP
Android APP

LIFE | ANÚNCIO DE PARCEIRO

Comentários:

3 thoughts on “Amor e perseverança: A luta de uma mãe colombiana para resgatar o filho escondido pelo pai em Caçapava

  1. Ricardo disse:

    Ano passado uma mãe Colombiana matou o filho de 10 anos e se jogou da ponte, ninguem falou nada. Nesse caso, talvez o pai tivesse melhores condições de cuidar do menino, ou tentava salvar a vida dele, afinal a mulher o tratava com morfina e agora que o pai cuidou não precesa mais???? Estranha essa historia. Não da para confiar nessa mãe.

    • Delma disse:

      Ricardo, leia a notícia novamente e verá que não era o Gabriel que tomava morfina. A Síndrome do outro filho dela é realmente muito dolorosa, só quem tem sabe disser.

  2. Delma disse:

    Ricardo, leia a notícia novamente e verá que não era o Gabriel que tomava morfina. A Síndrome do outro filho dela é realmente muito dolorosa, só quem tem sabe disser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *